Publicação científica refuta conclusões da OMS sobre o uso de remdesivir no tratamento da COVID-19

04/12/20
Publicação científica refuta conclusões da OMS sobre o uso de remdesivir no tratamento da COVID-19

Um editorial publicado no New England Journal of Medicine refuta um estudo publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que concluiu que o antiviral da Gilead Sciences, remdesivir, não aumenta a probabilidade de sobrevivência das pessoas com COVID-19, adiantando que o trabalho não refuta os ensaios clínicos que demonstraram os benefícios do medicamento no tratamento da doença.

 

Realizado pelos Profs. Doutores David Harrington, da Harvard T.H. Chan School of Public Health, Joseph Hogan, da Brown University e ainda pelo especialista em doenças infeciosas, Dr. Lindsey Baden, o editorial, publicado no passado dia 2 de dezembro, notou que o estudo da OMS, denominado “Solidarity”, foi conduzido em 30 países e analisou quatro tipos de substâncias, levando a inconsistências nos dados recolhidos.

Da Suíça ao Canadá, ao Peru e Filipinas, os autores justificam que existem “variações dentro e entre os países no que toca os padrões de tratamento e no peso da doença entre utentes que chegam aos hospitais”.

Leia o artigo completo na página da News Farma dedicada em exclusivo à COVID-19, aqui.

Partilhar

Publicações