EMA autoriza comercialização do aducanumab, novo medicamento da Biogen para o Alzheimer
20/11/2020 14:49:11
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
EMA autoriza comercialização do aducanumab, novo medicamento da Biogen para o Alzheimer

A Biogen, empresa de biotecnologia pioneira nas Neurociências, e a Eisai, empresa multinacional do setor farmacêutico, anunciaram que a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) confirmou a aceitação do Pedido de Autorização de Introdução no Mercado (AIM) de aducanumab, um medicamento em investigação para o tratamento da doença de Alzheimer.

 

Os dados clínicos da utilização de aducanumab em doentes com défice cognitivo ligeiro devido a doença de Alzheimer e doença de Alzheimer ligeira demonstram que a remoção da proteína beta-amilóide provoca uma melhoria dos resultados clínicos. Se for aprovado pela EMA, o aducanumab tornar-se-á o primeiro medicamento capaz de abrandar o processo degenerativo da doença de Alzheimer.

“A doença de Alzheimer tem um impacto significativo e crescente para as populações e sociedades mais envelhecidas em todo o mundo. Acreditamos que aducanumab representa o primeiro avanço na mudança do curso desta doença devastadora”, explica o Dr. Michel Vounatsos, CEO da Biogen.

O responsável acrescenta ainda que “estamos empenhados em colaborar com as autoridades regulamentares em todo o mundo, tendo especial atenção à revisão do Pedido de AIM iniciada agora pela EMA”.

Já o Dr. Haruo Naito, CEO da Eisai, destaca: “Atualmente não existem tratamentos disponíveis que impactem a progressão da doença de Alzheimer ao abordar a fisiopatologia subjacente à doença. O potencial que aducanumab pode ter no atraso efetivo do processo degenerativo da doença traz uma nova esperança às pessoas e famílias que vivem com esta realidade devastadora. A aceitação do pedido de AIM pela EMA é um marco muito importante, ao mesmo tempo que trabalhamos no sentido de disponibilizar este novo tratamento em todo o mundo”, sustenta.

Aducanumab encontra-se ainda em processo de avaliação pela agência norte-americana de medicamentos, a Food and Drug Administration (FDA), estando neste momento em fase de revisão prioritária e com a decisão de aprovação esperada para o dia 7 de março de 2021.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019