AbbVie apresenta novos resultados do estudo de fase 3 SELECT-EARLY
24/08/2020 12:35:02
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
AbbVie apresenta novos resultados do estudo de fase 3 SELECT-EARLY

A AbbVie, biofarmacêutica global de investigação e desenvolvimento, anunciou a publicação dos resultados do ensaio clínico de fase 3 SELECT-EARLY na revista científica Arthritis & Rheumatology. O estudo avaliou upadacitinib em monoterapia em doentes com artrite reumatoide ativa moderada a grave sem tratamento prévio com metotrexato (MTX) ou com exposição limitada a MTX.

 

Os objetivos primários do estudo incluíram a resposta ACR50 à semana 12 e a remissão clínica (definida como Índice de Atividade da Doença com 28 articulações [proteína C reativa] [DAS28-PCR] <2,6) à semana 24, em doentes tratados com doses diárias únicas de upadacitinib 15 mg ou upadacitinib 30 mg, comparativamente com doentes tratados com MTX.

Os principais objetivos secundários incluíram a percentagem de doentes tratados com upadacitinib que atingiu baixa atividade da doença (definida como DAS28-PCR ≤3,2) e respostas ACR20 e ACR70, comparativamente com MTX à semana 12.

Neste estudo, o perfil de segurança de upadacitinib foi consistente com o de resultados anteriores dos outros ensaios SELECT na artrite reumatoide, sem novos sinais de segurança detetados.

Os resultados do ensaio clínico SELECT-EARLY, que demonstraram que upadacitinib atingiu os objetivos primários e onde se apresenta o seu perfil de segurança, tinham sido já anunciados em junho de 2018.

Upadacitinib 15 mg está aprovado para o tratamento de artrite reumatoide ativa moderada a grave em doentes adultos que tiveram uma resposta inadequada ou que são intolerantes a um ou mais fármacos antirreumáticos modificadores da doença (DMARDs). Poroutro lado, upadacitinib não está aprovado para o tratamento de doentes sem tratamento prévio com MTX.

“A publicação destes resultados será uma referência importante para os médicos aquando da avaliação do regime terapêutico mais adequado para os seus doentes com artrite reumatoide”, afirmou o Prof. Doutor Ronald van Vollenhoven, diretor do Centro de Imunologia e Reumatologia ARC de Amesterdão e professor de Reumatologia na Universidade de Amesterdão e na Universidade Livre.

“A artrite reumatoide é uma doença crónica e incapacitante que afeta cerca de 23,7 milhões de pessoas em todo o mundo. A intervenção precoce com um tratamento eficaz é fundamental para controlar a doença e ajudar os doentes a atingir a remissão clínica”, referiu o Dr. Diogo Bento, diretor médico da AbbVie em Portugal.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019