Disponível em Portugal teste sindrómico que permite identificar os patógenos respiratórios mais comuns e o SARS-CoV-2
06/08/2020 12:39:36
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Disponível em Portugal teste sindrómico que permite identificar os patógenos respiratórios mais comuns e o SARS-CoV-2

A bioMérieux acaba de lançar um novo teste, Painel Respiratório BIOFIRE® 2.1 plus (RP2.1plus), para deteção dos 23 patógenos respiratórios mais comuns, incluindo o SARS-CoV-2, vírus responsável pela COVID-19. É um teste PCR altamente sensível e específico. Este novo painel apresenta uma evolução face ao painel já existente (Painel Respiratório BIOFIRE® 2 plus), incluindo na lista de patógenos a deteção do novo SARS-CoV-2, para além dos já existentes SARS-CoV (síndrome respiratória aguda grave) e do MERS-CoV (síndrome respiratória do Médio Oriente), mantendo a tempo de resultado em, aproximadamente, 45 minutos.

Este novo teste sindrómico permite aos profissionais de saúde identificar através de um único teste os doentes com patógenos respiratórios comuns e diferenciá-los dos doentes com SARS-CoV-2. O Painel Respiratório BIOFIRE® 2.1 plus funciona nos sistemas BioFire® FilmArray®, instalados nos laboratórios de microbiologia e patologia clínica. O painel dispõe de marcação CE e, em Portugal, recebeu já autorização de comercialização por parte do Infarmed, contando com o suporte científico e legal necessário a todos os procedimentos.

“Conseguir diferenciar o agente etiológico responsável pela doença e identificar se o doente tem COVID-19, gripe ou outro microrganismo respiratório é, atualmente, fundamental para a gestão hospitalar e para os cuidados prestados ao doente”, comenta o Dr. Juan Blanco, responsável pela gama BioFire na bioMérieux. “Este aspeto será ainda mais relevante nos próximos meses de outono-inverno, quando os sintomas gripais produzidos pelos distintos patógenos, são mais facilmente confundidos com os sintomas da COVID-19”, acrescenta o responsável.

O teste é fácil de usar (requere menos de 2 minutos de manipulação), não sendo necessários recursos humanos especializados e é totalmente automatizado. A extração dos ácidos nucleicos (ADN ou ARN) da amostra, a PCR e a interpretação do resultado são realizadas de forma automática pela equipa. Desta forma, o potencial de risco de contaminação é reduzido, protege-se o pessoal do laboratório, e é minimizada a margem de erro. A inclusão dos reativos de extração no próprio teste garante a disponibilidade dos mesmos.

A tecnologia BioFire FilmArray pode ser utilizada em qualquer hospital, 24 horas por dia, democratizando o acesso aos testes PCR. O tempo até à obtenção de resultados é de, aproximadamente de 45 minutos e, desta forma, os profissionais de saúde podem decidir em conformidade, evitar o internamento e o isolamento desnecessário do doente, e adequar o tratamento.

“Este teste representa um antes e um depois na gestão e na evolução do doente. Permite o isolamento epidemiológico rápido, com melhorias ao nível da gestão hospitalar e garante melhores cuidados ao doente, proporcionando o tratamento adequado e no menor tempo possível”, referiu a Dr.ª Eleonora Bunsow, medical advisor da bioMérieux.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019