Neurocrine e Takeda anunciam acordo para desenvolver e comercializar terapêuticas para doenças mentais
29/06/2020 18:13:11
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Neurocrine e Takeda anunciam acordo para desenvolver e comercializar terapêuticas para doenças mentais

A Neurocrine e a Takeda anunciaram uma colaboração estratégica para desenvolver e comercializar moléculas no pipeline de Psiquiatria na fase inicial e intermediária da Takeda. A Takeda concedeu uma licença exclusiva à Neurocrine Biosciences para sete programas de pipeline, incluindo três moléculas em investigação clínica para esquizofrenia, depressão resistente ao tratamento e anedonia.

 

“Com uma longa experiência no desenvolvimento e comercialização de terapêuticas para distúrbios neurológicos e psiquiátricos graves, a Neurocrine Biosciences é o parceiro ideal para continuar a desenvolver o nosso portefólio de psiquiatria em fases iniciais e intermédias e levar os novos tratamentos aos doentes” afirmou a Dr.ª Inês Nobre Guedes, medical & regulatory country head na Takeda Portugal.

A responsável acrescentou: “A Takeda está profundamente comprometida com a Neurociência como uma de nossas principais áreas terapêuticas. A parceria estratégica com a Neurocrine Biosciences permite-nos continuar a desenvolver a nossa liderança em Psiquiatria e fornecer medicamentos futuros para os doentes, enquanto avançamos com os recursos clínicos para doenças neurológicas raras, como narcolepsia, encefalopatias epilépticas e de desenvolvimento, bem como condições neurodegenerativas”.

“Estamos entusiasmados por colaborar com a Takeda e podermos proporcionar terapêuticas que mudam a vida de pessoas que sofrem de transtornos psiquiátricos sérios, desafiadores e pouco conhecidos, e que precisam de melhores opções terapêuticas,” disse o Dr. Kevin Gorman, chief executive officer na Neurocrine Biosciences.

“Com o nosso profundo conhecimento nas áreas de psiquiatria e neurologia, esperamos desenvolver novos tratamentos para esquizofrenia, depressão resistente ao tratamento e anedonia como parte de nosso pipeline diversificado de desenvolvimento clínico. Esta parceria estratégica aprimora o nosso pipeline crescente e fortalece a nossa posição como empresa biofarmacêutica focada em neurociência”, concluiu.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019