APAH lança programa para capacitação em telessaúde
24/06/2020 16:29:24
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
APAH lança programa para capacitação em telessaúde

A Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), em parceria com os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) e o apoio técnico da Novartis e Microsoft, criou um projeto que aposta na partilha de conhecimento e boas práticas, como forma de capacitar os intervenientes na área da saúde para a utilização das ferramentas digitais.

 

O contexto da COVID-19 veio fomentar a utilização da telemedicina, como forma de combater as consultas perdidas e cumprir as listas de espera e tempos de resposta para consultas. Números partilhados no portal da transparência do Serviço Nacional de Saúde (SNS) apontam que as consultas de telemedicina aumentaram 35% entre janeiro e abril deste ano face ao período homólogo de 2019, e este aumento foi de 50% no mês de abril.

O Programa de Aceleração Tecnológica na Saúde é a grande aposta das duas entidades para acelerar o processo de conversão para o digital. Este programa arranca já no dia 25 de junho e é dirigido a todos os hospitais e Agrupamentos de Centros de Saúde do SNS e a todos os seus profissionais de saúde e de gestão.

O projeto contempla duas mesas redondas digitais − uma com o objetivo de potenciar a colaboração em rede e outra para aumentar a proximidade através da telessaúde – que contam, entre outros, com a participação do Dr. Luís Goes Pinheiro, presidente da SPMS, Dr. Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos e Dr.ª Maria Neto, delegada de saúde regional do Norte. Serão ainda disponibilizados diversos cursos de e-learning na Academia Digital APAH, que irão tratar as ferramentas digitais necessárias para potenciar o trabalho colaborativo e otimizar a proximidade com o doente através da telessaúde.

De acordo com o Dr. Alexandre Lourenço, presidente da APAH, “este é o momento certo para reforçar a aposta na telessaúde” que foi imposta pela pandemia, sendo urgente “dotar todos os intervenientes das ferramentas necessárias para que possam ser utilizadas de uma forma eficaz e efetiva, de modo a que as mais-valias sejam claras para todos”.

Também o Dr. Luís Goes Pinheiro defende que é essencial “a criação de sinergias efetivas entre os atores da saúde, que permitam tirar proveito da capacidade instalada e potenciar a partilha de informação e conhecimento”, reconhecendo que “a tecnologia atuará como um dinamizador do encontro entre os profissionais de saúde e os cidadãos, contribuindo para a prestação de cuidados de qualidade e para a essencial equidade no acesso aos mesmos”.

Saiba mais aqui.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019