Infarmed aprova baricitinib para artrite reumatoide moderada a grave em doentes com resposta inadequada a DMARD biológicos
15/06/2020 12:09:15
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Infarmed aprova baricitinib para artrite reumatoide moderada a grave em doentes com resposta inadequada a DMARD biológicos

A Lilly Portugal, empresa farmacêutica do grupo Eli Lilly & Co., anunciou que a Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) aprovou a comparticipação do medicamento baricitinib para o tratamento da artrite reumatoide (AR) ativa moderada a grave em doentes adultos com resposta inadequada ou intolerância a um ou mais antirreumatismais modificadores da doença biológicos. Baricitinib foi o primeiro inibidor Janus quinase (JAK)1 e JAK2 aprovado para o tratamento da AR na União Europeia que pode ser usado em monoterapia ou em combinação com metotrexato.

 

A comparticipação surge na sequência da Autorização de Introdução no Mercado (AIM), a 13 de fevereiro de 2017, por parte da Comissão Europeia, e do parecer positivo do Comité dos Medicamentos para Uso Humano (CHMP), da Agência Europeia de Medicamentos (EMA), a 15 de dezembro de 2016.

Em junho de 2019, o Infarmed tinha aprovado a comparticipação para o tratamento da artrite reumatoide ativa moderada a grave em doentes adultos com resposta inadequada ou intolerância a um ou mais antirreumatismais modificadores da doença convencionais.

Agora, foi aprovado a comparticipação também para o tratamento dos doentes adultos com resposta inadequada ou intolerância a um ou mais antirreumatismais modificadores da doença biológicos, permitindo um financiamento na totalidade da indicação terapêutica para a AR ativa moderada a grave, o que melhora o acesso dos doentes a este tratamento.

“A artrite reumatoide é uma doença crónica muito incapacitante que causa enorme impacto na vida dos doentes. Ajudar os doentes a viver uma vida plena, diminuindo os sintomas da AR é uma das nossas prioridades.” explica o Dr. Luís Laranjeira, diretor médico da Lilly Portugal.

E acrescenta: “Os doentes com artrite reumatoide em Portugal, a par com o que existe noutros países europeus, têm agora também uma nova opção terapêutica que lhes permite manter a sua qualidade de vida”.

A artrite reumatoide é uma doença crónica, inflamatória, autoimune que se caracteriza pela inflamação das articulações e que pode conduzir à destruição do tecido articular e periarticular. A AR não tem cura, mas, se eficazmente tratada, tem bom prognóstico vital e funcional. Em Portugal, estima-se que a AR afete 0,7% (0,5-0,9%) da população.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019