Congresso Virtual Acute Care: MSD lança evento pioneiro em quatro áreas terapêuticas
05/06/2020 15:09:22
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Congresso Virtual Acute Care: MSD lança evento pioneiro em quatro áreas terapêuticas

A MSD Portugal promove o primeiro Congresso Virtual Acute Care, uma iniciativa que decorre exclusivamente em ambiente digital para profissionais de saúde. O evento pioneiro, que decorre de 29 de junho a 2 de julho, contará com o contributo de 15 especialistas na promoção de sessões em quatro áreas terapêuticas, nomeadamente Anestesiologia, infeção por citomegalovírus (CMV), pneumonia nosocomial e Hepatologia.

 

Contando com o patrocínio científico de diferentes Sociedades, o congresso apresenta, ao longo de quatro dias, um programa focado na discussão e apresentação de ideias e experiências nas diferentes áreas. À distância de um clique, entre as 20h30 e as 22h30, especialistas de todo o país vão poder aceder à plataforma, assistir e participar em debates, interagir com colegas da especialidade e consultar conteúdo científico relevante e atual.

O primeiro dia de congresso, dia 29 de junho, será dedicado à Anestesiologia. Alguns dos temas a abordar prendem-se com a pegada ecológica do ato anestésico e a presença destes profissionais nas redes sociais, mas, também, uma reflexão sobre o papel atual e futuro desta especialidade, um update científico aos artigos mais relevantes e uma abordagem ao tema das complicações pulmonares pós-operatórias.

No dia 30 de junho, dedicado à infeção por CMV, serão abordados temas como a transplantação e investigação em Portugal, mitos e realidades e profilaxia do CMV, proporcionando um debate sobre temas atuais sobre a infeção por CMV.

Na sessão digital de dia 1 de julho, todas as atenções estarão na Hepatologia. Serão discutidos temas como o “Álcool: Política permissiva ou proibicionista?”, o carcinoma hepatocelular e a NASH (nonalcoholic fatty liver disease), a abordagem da hepatite C em populações especiais, e ainda um debate sobre o rastreio universal da hepatite C.

O congresso encerra, no dia 2 de julho, com as novas abordagens à pneumonia nosocomial. Nesse sentido, serão abordados temas relacionados com as bactérias Gram negativo multirresistentes, com a respetiva atualização epidemiológica, a análise do Estudo STEP e dos dados nacionais de pneumonia nosocomial, assim como uma sessão de prós e contras sobre o ceftalozano-tazobactam como regime poupador de carbapenemes.

Encontre todas as informações aqui, onde também pode consultar o programa científico específico para cada dia.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019