Saúde digestiva: SPG reforça importância do estilo de vida
28/05/2020 17:44:24
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Saúde digestiva: SPG reforça importância do estilo de vida

A Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG) aproveita o Dia Mundial da Saúde Digestiva (29 de maio) para divulgar dados de um inquérito nacional relacionado com o aparelho digestivo. Vai também iniciar uma campanha com grande foco no estilo de vida saudável. O Prof. Rui Tato Marinho preside esta sociedade científica e destaca alguns aspetos desta ação que decorre até ao fim de junho, o Mês da Saúde Digestiva. Assista ao vídeo.   

 

No dia em que se assinala a Saúde Digestiva (29 de maio) e que arranca, pela primeira vez, o mês de sensibilização para o tema, a SPG divulga os resultados de um inquérito nacional, que indica que 48,4% conhece doenças relacionadas com o aparelho digestivo. O estudo foi realizado com o objetivo de avaliar o conhecimento dos portugueses sobre a saúde digestiva para perceber os seus hábitos alimentares e de que forma perceciona a população essas atitudes como condicionantes da sua saúde.

Relativamente às ações da SPG, o Prof. Doutor Rui Tato Marinho indicou que serão abordadas “várias vertentes da saúde digestiva, na área da prevenção, diagnóstico, tratamento e até cura, em duas áreas: doenças graves (cancro) e doenças menos graves mas muito frequentes (prisão de ventre, diarreia, azia, etc.)”.

O presidente da SPG considerou interessante que “cerca de um terço das pessoas inquiridas já tinham consultado um gastrenterologista. Também percebemos que as pessoas tinham noção das doenças”.

As inquietações dos portugueses perante as doenças do aparelho digestivo distribuem-se, por um lado, pelo cancro digestivo e, por outro, por doenças comuns, como a azia, refluxo, obstipação, entre outras, segundo o inquérito, que indica que quase 73% responde de forma positiva à importância da prevenção.

De facto, 90% das pessoas que participaram no inquérito admitiram que uma boa saúde digestiva influencia o estado de saúde em geral. “A boa saúde digestiva contribui para a saúde global das pessoas. O aparelho digestivo é muito importante”, destacou o gastrenterologista.

Foi com base nos resultados deste estudo que a SPG considerou fundamental apostar na educação e literacia em saúde, especificamente na área da saúde digestiva. “Vivemos numa sociedade de informação e verificámos, durante a pandemia, o caudal informativo, de modo que entendemos que as pessoas podem ficar confusas com tanta informação e são tantos órgãos e tantas especialidades”, comentou o Prof. Doutor Rui Tato Marinho.

Porque, por vezes, pode ser difícil encontrar notícias credíveis, “um dos objetivos da SPG é desde há um ano insistir na questão da informação e literacia em saúde”, disse o especialista. “Mais literacia implica melhor saúde digestiva, melhor saúde global, melhor qualidade de vida e provavelmente maior esperança de vida”, acrescentou garantindo uma maior presença da SPG na Internet e na comunicação social. “Um dos nossos grandes objetivos é apostar na divulgação do estilo de vida saudável que vai levar a uma melhor saúde digestiva e global, como menos cancros e menos problemas de saúde”, mencionou e chamou a atenção para a alimentação equilibrada, boa hidratação ou prática de exercício físico, para além do excesso de álcool e tabaco. “Salva vidas e evita o cancro”, rematou.

 

Vídeo


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019