Covid-19: asma controlada não aparenta ser fator de risco
17/03/2020 17:02:57
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Covid-19: asma controlada não aparenta ser fator de risco

A asma não aparenta ser um fator de risco para contrair a infeção pelo novo coronavírus, alertou nesta segunda-feira, dia 16 de março, a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC). A entidade adverte apenas para a asma com sintomas não controlados, que podem contribuir para um quadro de maior gravidade perante o covid-19.

 

“Embora as informações ainda sejam escassas e, por isso, possam ser imprecisas, a asma, por si só, não parece ser um fator de risco para contrair a infeção pelo coronavírus, nem para ter formas mais graves desta doença. No entanto, a asma que não esteja bem controlada poderá contribuir para uma maior gravidade do quadro que se associe à eventual doença covid-19 em asmáticos”, esclarece a SPAIC.

O organismo recomenda que todas as pessoas com asma e rinite alérgica “mantenham uma boa adesão ao tratamento preventivo diário”, para além das medidas preconizadas de higiene e de isolamento social. Nesse sentido, a medicação deve ser tomada nas doses e à hora recomendada pelo médico alergologista assistente, de modo a prevenir eventuais crises asmáticas, reforça a entidade.

Em caso de crise asmática, a SPAIC recomenda a que reforce “a sua medicação de acordo com o plano que o seu alergologista tenha elaborado, procurando não recorrer a serviços de urgência hospitalares, a não ser que seja estritamente necessário”.

A sociedade alerta ainda para que siga as indicações da Direção-Geral da Saúde (DGS), e, em caso de necessidade, contacte a linha SNS24 e siga as instruções que lhe são dadas.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019