Sol, pele e cancro cutâneo em destaque no Congresso da APCC
26/02/2020 15:27:36
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Sol, pele e cancro cutâneo em destaque no Congresso da APCC

A Associação Portuguesa de Cancro de Pele (APCC), em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV), organiza o Congresso “Sol e Pele: saber conviver; Sol, Pele e Cancro Cutâneo em 2020”. O evento, que já vai na sua 18.ª edição, terá lugar no dia 29 de fevereiro, na Universidade Católica, em Lisboa.

 

Dividido em duas sessões, o congresso dirige-se, de tarde, a dermatologistas, médicos de Medicina Geral Familiar, Desporto, Trabalho, Pediatria, Oncologia e Cirurgia.

Ao início da tarde, decorrerá a cerimónia de abertura, onde serão atribuídos diplomas de mérito a personalidades que se destacam pela colaboração com a APCC, como é o caso do Dr. Francisco George, da Dr.ª Graça Freitas, do Prof. Doutor António Correia de Campos, e do Dr. António Couto dos Santos, bem como os dermatologistas Dr. António Picoto, Dr. João Abel Amaro, Dr. Francisco Menezes Brandão, Dr.ª Gabriela Marques Pinto, Prof.ª Doutora Susana Puig, Prof. Doutor Josep Malvehy e Prof. Doutor Eduardo Nagore.

Haverá ainda espaço para uma mesa sobre Epidemiologia e a realidade dos cancros da pele em Portugal, na Europa e no Mundo, contando com a revisão das iniciativas de sensibilização e prevenção que decorreram nos últimos 18 anos, dirigidas a crianças e a adultos, não só nas férias, mas também nas atividades desportivas e profissionais ao ar livre.

Serão ainda debatidas as últimas novidades no diagnóstico e tratamento dos cancros da pele, algumas delas inovadoras, que têm permitido um aumento da sobrevida de doentes com patologias avançadas.

Encontre todas as informações aqui.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019