Doença vascular cerebral é responsável por mais de 50% das demências
04/02/2020 16:05:03
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Doença vascular cerebral é responsável por mais de 50% das demências

É estimado que a doença vascular cerebral, que abrange o acidente vascular cerebral (AVC), seja responsável por mais de 50% dos casos de demência diagnosticados anualmente, representando um grave problema de saúde pública. Um estudo com apresentação prevista no 14.º Congresso Português do AVC revelará os resultados de uma inovadora intervenção não farmacológica para a prevenção da demência. O evento da Sociedade Portuguesa do AVC (SPAVC), que assinala também o 15.º aniversário da instituição, decorre entre os próximos dias 6 e 8 de fevereiro, no Porto.

 

De acordo com o Prof. Doutor Vítor Tedim Cruz, neurologista e investigador do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), a doença vascular cerebral e as suas diferentes formas podem ser responsáveis por mais de 50% dos casos de demência diagnosticados anualmente.

“Mesmo quando se trata de um acidente isquémico transitório ou apenas se verifica a mera exposição prolongada a fatores de risco vascular não corrigidos (tabagismo, diabetes, fibrilhação auricular e hipertensão arterial), o risco de demência aumenta”, esclarece o especialista.

Esta questão será debatida na sessão “Doença vascular cerebral na comunidade”, a decorrer no dia 7 de fevereiro. Serão revelados os resultados preliminares do projeto MIND (Multiple Interventions to Prevent Cognitive Decline), cujo objetivo é reduzir a ocorrência de novos casos de demência, mediante intervenções não farmacológicas e de natureza multidisciplinar.

Segundo o Prof. Doutor Firmino Machado, investigador do ISPUP e coordenador do projeto, Portugal deverá ter mais de 160 mil utentes com demência, atingindo especialmente pessoas com 60 ou mais anos de idade. O programa, que arrancou em setembro do ano passado, tinha quatro eixos prioritários de intervenção, nomeadamente o treino cognitivo, atividade física, tratamento atempado de alterações auditivas e a promoção da dieta mediterrânica, através de sessões de culinária.

Quanto aos resultados, o responsável começa por dizer que o projeto envolveu 46 utentes, com uma média de idades de 68,3 anos: “Ao fim de três meses, verificou-se uma adesão às sessões de treino cognitivo de 86,9%, 84,1% às sessões de atividade física e 88,6% no caso das sessões de culinária”, revela, adiantando que o programa foi implementado pelo Agrupamento de Centros de Saúde do Porto Ocidental, em parceria com 14 entidades, entre as quais a SPAVC e o ISPUP.

Para além da apresentação formal, o MIND será demonstrado através de atividades práticas simuladas, no decorrer da segunda parte da Sessão de Informação à População. Nesse sentido, serão usadas quatro estações práticas, incluindo treino cognitivo, atividade física, demonstração culinária e avaliação auditiva.

A sessão, que será aberta ao público em geral, terá lugar no último dia do congresso, 8 de fevereiro, sendo introduzida pelo Prof. Doutor Castro Lopes, presidente da SPAVC. A primeira parte será dinamizada com a exibição de um vídeo, que procurou avaliar o conhecimento do público sobre AVC, reforçando as mensagens de prevenção e de identificação da patologia.

O 14.º Congresso Português do AVC conta com o patrocínio científico da European Stroke Organisation (ESO), da World Stroke Organization (WSO) e da Ordem dos Médicos, integra no seu programa científico preletores nacionais e estrangeiros conhecidos internacionalmente. Para assinalar o 15.º aniversário da sociedade, será realizada uma conferência especial na sessão de abertura, a cargo do Dr. Miguel Rodrigues, membro da direção da SPAVC, bem como o lançamento do “Livro 15 anos SPAVC”.

Pode consultar o programa científico do evento nesta ligação.

Encontre todas as informações aqui.

 


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019