1.ª Reunião Luso-Brasileira de Doenças Infeciosas e Microbiologia Clínica é em Lisboa
1.ª Reunião Luso-Brasileira de Doenças Infeciosas e Microbiologia Clínica é em Lisboa

A 1.ª Reunião Luso-Brasileira de Doenças Infeciosas e Microbiologia Clínica está agendada para este sábado, dia 30 de novembro, no Parque das Nações, em Lisboa. Os trabalhos deste evento decorrem durante todo o dia sob a coordenação científica dos Prof.s Doutores Fernando Maltez e Sérgio Cimerman. 

A infeção por VIH é o primeiro tema abordado, após a sessão de abertura desta reunião onde são esperados entre 100 a 150 participantes. E, até ao final do dia, vão ser expostos diversos assuntos relacionados com a terapêutica antirretrovírica, hepatite C, infeção nosocomial e resistências aos antimicrobianos e doenças emergentes e reemergentes.

A troca de experiências e conhecimentos entre especialistas portugueses e brasileiros será uma constante, até porque o programa científico foi desenhado de forma que cada tópico seja abordado por palestrantes de cada país. Aliás, segundo o Prof. Doutor Fernando Maltez, presidente da Sociedade Portuguesa de Doenças Infeciosas e Microbiologia Clínica (SPDIMC), a intenção não é promover um encontro exaustivo, mas sim uma reunião pautada pela partilha entre os profissionais de saúde dos dois países.

O diretor do Serviço de Doenças Infeciosas do Hospital de Curry Cabral – CHULC conta que organizar a 1.ª Reunião Luso-Brasileira de Doenças Infeciosas e Microbiologia Clínica surgiu na sequência de um protocolo de colaboração entre a SPDIMC e a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), que é liderada pelo Prof. Doutor Sérgio Cimerman. “Como ambas as sociedades científicas têm objetivos comuns em relação a atividades na educação, na formação e na assistência na área da Infecciologia, estabelecemos a realização anual de uma reunião luso-brasileira, com o intuito de debater os principais temas de interesse para as duas sociedades”, refere, indicando que está previsto que este encontro decorra alternadamente em cada país. A segunda edição deverá realizar-se até junho do próximo ano, no Brasil.

Para o Prof. Doutor Fernando Maltez é importante que “haja recetividade, quer dos colegas brasileiros, quer dos colegas portugueses diretamente ligados a estas áreas da Medicina”. Na perspetiva do presidente da SPDIMC, este encontro “seguramente vai contribuir para um melhor conhecimento da realidade das doenças infecciosas nos dois países”.

Também avança que a colaboração entre as sociedades médicas não fica confinada a esta reunião. A título de exemplo, estão previstos estágios de infecciologistas portugueses no Brasil e vice-versa, assim como a realização de outros encontros luso-brasileiros com maior regularidade e a participação de especialistas nos congressos dos respetivos países. A propósito, o Prof. Doutor Fernando Maltez refere ter sido convidado a constituir uma mesa-redonda no Congresso Brasileiro de Infectologia, que decorreu em Belém, Brasil, em setembro, e “para o ano, teremos também uma sessão organizada por colegas brasileiros no nosso Congresso Nacional”.

 

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019