Fundação Portuguesa de Cardiologia comemora 40 anos de atividade
22/11/2019 15:44:16
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Fundação Portuguesa de Cardiologia comemora 40 anos de atividade

A Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC) comemora 40 anos de atividade em Portugal e faz um balanço de milhares de iniciativas realizadas junto da população e dos profissionais de saúde. Quatro décadas depois, o objetivo continua a ser a redução do número de mortes por doença cardiovascular, a principal causa de morte no país.

“O trabalho desenvolvido pela Fundação Portuguesa de Cardiologia ao longo destes 40 anos tem sido fulcral na educação das populações. Sabemos que, por exemplo, grande parte dos enfartes do miocárdio e dos acidentes vasculares cerebrais são evitáveis, o que significa que é muito importante continuar a incentivar as pessoas para a adoção de um estilo de vida saudável para que consigamos controlar os fatores de risco das doenças cardiovasculares e evitar mortes prematuras”, explica o Prof. Doutor Manuel Carrageta, presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia.

Desde 1979, a Fundação Portuguesa de Cardiologia tem vindo a realizar diversas iniciativas de sensibilização nas ruas, nas escolas e nas empresas de todo o país. Destacam-se ainda os projetos “Clube Rei Coração”, um programa de intervenção comunitária de apoio a doentes e familiares, o “Salva-Vidas”, que consiste na oferta de um kit de suporte básico de vida a diversas entidades, e os programas “Uma escolha saudável” e “Dia do Coração na Empresa”, duas iniciativas que pretendem incentivar a comunidade empresarial para um estilo de vida saudável.

Para além destas, a FPC assinala, de forma ativa, diversas efemérides ao longo do ano, com destaque para maio, onde esta entidade dedica todo o mês à sensibilização e educação das populações, desde os mais jovens aos mais idosos. A FPC é ainda membro da Federação Mundial do Coração, representando anualmente esta federação em Portugal com a promoção de diversas iniciativas que reforçam a importância de um estilo de vida ativo.

Dados portugueses recentes destacam, entre as doenças cardiovasculares, os acidentes vasculares cerebrais (AVC), com 11.237 óbitos, e o enfarte do miocárdio, com 7.207 óbitos. Se o número de mortes por AVC tem mostrado uma muito ligeira descida nos últimos 5 anos, os óbitos por enfarte do miocárdio vão no sentido da ligeira subida, especialmente após os 65 anos de idade.

A cerimónia de comemoração dos 40 anos de atividade da Fundação Portuguesa de Cardiologia decorre no dia 22 de novembro, pelas 18h30, no Hotel Palácio Real, em Lisboa.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019