Sharesource 2.0 permite maior partilha de informação clínica e cuidados renais personalizados
31/10/2019 15:46:47
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Sharesource 2.0 permite maior partilha de informação clínica e cuidados renais personalizados

A Baxter acaba de lançar ShareSource 2.0, que permite aos profissionais de saúde obter mais dados sobre os doentes em diálise peritoneal (DP) e melhorar o fluxo de trabalho clínico. Através desta plataforma de telemonitorização, os profissionais de saúde têm acesso a um conjunto maior de dados de tratamento dos seus doentes, incluindo dados de ultrafiltração, que ajudam a tomar decisões baseadas em mais informação e em tempo real. Em Portugal, a plataforma está disponível desde maio de 2019.

ShareSource, a plataforma de telemedicina em diálise domiciliária com maior número de utilizadores a nível mundial, permitiu já monitorizar mais de sete milhões de tratamentos de DP em mais de 40 países. Existem, inclusive, evidências crescentes de que a tecnologia de monitorização remota de doentes permite aos profissionais de saúde detetar e intervir atempadamente em casos de complicações relacionadas com o uso de cateteres peritonite e complicações relacionadas com a adesão à terapêutica, possibilitando uma diminuição significativa do número de hospitalizações.

"O número de doentes em tratamento de diálise está a aumentar em todo o mundo, mas o número de profissionais de saúde e os recursos disponíveis não aumentam exatamente ao mesmo ritmo”, refere o Dr. Filipe Granjo Paias, country lead da Baxter Portugal. "É por este motivo que mantemos o compromisso de continuar a transformar os cuidados renais através de tecnologia inovadora como ShareSource que traz opções melhoradas de prestação de cuidados de saúde para médicos e doentes".

ShareSource 2.0 apresenta um novo painel que disponibiliza:
• Um leque mais abrangente de dados de tratamento do doente para permitir insights clínicos mais rápidos;
• Informação detalhada da ultrafiltração total para ajudar a tomar decisões informadas sobre a eficácia do tratamento;
• Aperfeiçoamento do fluxo de trabalho para uma triagem e análise da informação clínica dos doentes mais rápida.

No estudo “Longitudinal Experience with Remote Monitoring for Automated Peritoneal Dialysis Patients”, um estudo observacional independente apresentado recentemente no Nephron Clinical Practice 2019, os investigadores descrevem a forma como o Serviço de DP do Hospital San Bortolo (Veneza, Itália) alterou a prática clínica após a implementação da telemonitorização de doentes com ShareSource.
No estudo foram analisados os dados de utilização de HomeChoice Claria com ShareSource em 43 doentes durante um ano, em comparação com o grupo de controlo (42 doentes em diálise peritoneal automatizada (DPA) sem ShareSource).

O estudo refere que as alterações na prescrição em doentes monitorizados com ShareSource quase duplicaram, enquanto o número de alarmes noturnos e o número de visitas ao hospital reduziram significativamente. Outros dados indicam que a telemonitorização de doentes se traduz numa poupança de tempo significativa – cerca de 105 horas/ ano – no trabalho de médicos e enfermeiros do Hospital San Bortolo. Tal sugere que a telemonitorização do doente pode economizar tempo e custos aos profissionais de saúde e aos doentes, permitindo um regime terapêutico mais personalizado, a deteção precoce de complicações e a resolução de possíveis problemas técnicos.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019