Hospital Lusíadas Lisboa recebe prémio a projeto que rastreia os fármacos de forma permanente
07/10/2019 15:28:25
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Hospital Lusíadas Lisboa recebe prémio a projeto que rastreia os fármacos de forma permanente

O Hospital Lusíadas Lisboa foi distinguido com o prémio HINTT – Maturidade Digital – na categoria Patient Safety, pelo seu “Circuito Fechado do Medicamento”, um projeto pioneiro em Portugal, com a criação de um registo eletrónico que permite rastrear os fármacos de forma permanente, desde a entrada na farmácia hospitalar até à sua administração. O sistema utiliza um processo com recurso a dispositivos móveis e identificação de fármacos com código GS1 data matrix, que contém a informação do código, lote e prazo de validade do medicamento.

A Dr.ª Maria do Céu Morgado, administradora do Hospital Lusíadas Lisboa, revela que “a inovação tecnológica é uma aposta do Grupo Lusíadas, com soluções únicas no nosso país como este circuito fechado de administração de medicamentos ou o cruzamento de dados clínicos que gera alertas de apoio à decisão clínica.”, acrescentado que que estas são “apenas alguns exemplos de tecnologia ao serviço da prestação de cuidados de saúde individualizados e de qualidade. No Hospital Lusíadas Lisboa o Circuito Fechado do Medicamento contribui, definitivamente, para a segurança na prestação de cuidados de saúde”.

O Prémio HINTT - Maturidade Digital, promovido pela Glintt – Global Intelligent Technologies desde 2017, reconhece e divulga as melhores práticas de adoção das tecnologias de informação e comunicação (TIC), tendo como foco o cidadão e a tecnologia. As soluções tecnológicas a concurso têm em vista a resolução de problemas relevantes e pretendem não só melhorar a segurança do doente através da transformação digital, como também criar estratégias que o coloquem no centro do sistema.

A par deste projeto, foram ainda distinguidos com o Prémio Saúde HINTT – Maturidade Digital os trabalhos (Startup Peekmed), na categoria startup, Projeto Digital Patient (Centro Hospitalar São João), na categoria Value Proposition e Projeto VR4Neuropain (NOVA.ID.FCT) em parceria com o Centro de Reabilitação de Alcoitão – Categoria Clinical Outcomes.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019