CUF vai ter o primeiro Núcleo Académico Clínico da Faculdade de Ciências Médicas da UNL
26/09/2019 16:17:03
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
CUF vai ter o primeiro Núcleo Académico Clínico da Faculdade de Ciências Médicas da UNL

O Hospital CUF Infante Santo é o primeiro hospital privado em Portugal a integrar a atividade assistencial de prestação de Cuidados de Saúde com o ensino pré e pós-graduado e, ainda, com a investigação clínica, constituindo-se como o primeiro Núcleo Académico Clínico de uma Faculdade de Medicina. O Núcleo Académico Clínico de Otorrinolaringologia e Patologia Cérvico-Facial foi apresentado na passada segunda-feira, dia 23 de setembro. 

 

O Núcleo Académico Clínico de Otorrinolaringologia e Patologia Cérvico-Facial tem uma vertente clínica de prestação de cuidados de saúde, mas também de caráter académico e de investigação clínica, e está sob a responsabilidade do Prof. Doutor João Paço, diretor clínico do Hospital CUF Infante Santo, coordenador do Serviço de Otorrinolaringologia do hospital desde 1995 e professor catedrático Jubilado de Otorrinolaringologia.

Integrado no Hospital CUF Infante Santo, este será o primeiro Núcleo Académico Clínico afiliado da NOVA Medical School – Faculdade de Ciências Médicas da Universidade NOVA de Lisboa, contando, para além da coordenação global do Prof. Doutor João Paço, com quatro professores assistentes convidados, dos quais três já doutorados, uma professora auxiliar convidada, a par dos restantes médicos, audiologistas e terapeutas da fala do serviço.

A par da formação ministrada por estes profissionais, têm vindo a ser desenvolvidos projetos de investigação clínica, bem como a publicação regular de artigos científicos em revistas indexadas nacionais e internacionais, o que atesta da diferenciação clínica da equipa liderada pelo Prof. Doutor João Paço.

Este Núcleo Académico Clínico é composto por uma área de consultas com sete gabinetes, uma área de exames com todos os recursos necessários para o estudo dos doentes com patologia na vertente da otorrinolaringologia e cérvico-facial, desde logo, equipamentos de exames de alta diferenciação, uma biblioteca, salas onde são ministradas as aulas da unidade curricular de otorrinolaringologia, a par de salas de bloco operatório.

 


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019