Centro Hospitalar de Leiria aposta em nova tecnologia na área da Otorrinolaringologia
23/08/2019 16:31:36
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Centro Hospitalar de Leiria aposta em nova tecnologia na área da Otorrinolaringologia

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) aposta na evolução tecnológica no Serviço de Otorrinolaringologia (ORL), com o recente investimento num equipamento de estroboscopia com videolaringoscopia, que permite diagnósticos mais precisos e a reabilitação da fala.

O avanço da tecnologia permitiu associar a estroboscopia à videolaringoscopia, que permite a visualização da laringe e respetivas cordas vocais. Este sistema mais completo emite luz pulsada sincronizada com a voz do paciente, permitindo ver as cordas vocais como se estas se movessem em câmara lenta.

"Desta forma, a estroboscopia laríngea é de extrema importância na consulta de Otorrinolaringologia, pois possibilita um diagnóstico preciso e precoce de toda a patologia laríngea, quer benigna (nódulos, pólipos, quistos ou cicatrizes), quer maligna, identificando alterações subtis, que de outra forma não poderiam ser detetadas, proporcionando um tratamento célere e dirigido", explica o Dr. Paulo Enes, diretor do Serviço de Otorrinolaringologia do CHL.

Na área do equilíbrio também há reforços tecnológicos. Em 2018 foi adquirida a posturografia dinâmica computorizada, que além da vertente do diagnóstico, tem um papel relevante na reabilitação vestibular. Assim, a posturografia diagnóstica realiza uma avaliação geral do equilíbrio, quantificando as informações vestibulares, visuais e proprioceptivas envolvidas na manutenção do controlo postural em condições estática e dinâmica.

"Na reabilitação vestibular, este equipamento concretiza um plano de exercícios específico e individualizado para cada doente, com o objetivo de promover a capacidade de compensação do sistema nervoso central com a consequente redução das queixas vertiginosas", destaca o Dr. Paulo Enes. Este equipamento complementa o estudo feito pela videonistagmografia, que avalia os doentes com vertigem.

O Serviço de ORL conta ainda com um equipamento de neuronavegação na área naso-sinusal, que permite uma melhor definição das vias de abordagem cirúrgica, dos limites de remoção das lesões, servindo de guia dinâmico para o cirurgião reconhecer em cada momento da cirurgia, o ponto exato em que está a trabalhar. "Trata-se de um auxiliar importante para uma cirurgia segura e minimamente invasiva", salienta o otorrinolaringologista.

O Serviço de Otorrinolaringologia do CHL é um serviço de vanguarda, com soluções inovadoras, como a colocação do Vibrant Soundbridge em novembro de 2012. Já em meados de 2012 iniciou também com sucesso a reabilitação auditiva com recurso aos implantes auditivos osteointegrados percutâneos (BAHA - Bone Anchored Hearing Aid) e em 2014 com os Transcutâneos (Vibrant Bonebridge) em pacientes com problemas de audição.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019