Relatório das Hepatites Virais: dados comprovam investimento no tratamento da hepatite C
30/07/2019 17:32:15
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Relatório das Hepatites Virais: dados comprovam investimento no tratamento da hepatite C

O auditório da sede da Polícia Judiciária foi o local escolhido pela Direção-Geral da Saúde para apesentar o Relatório das Hepatites Virais. Nesta cerimónia, que decorreu esta segunda-feira, 29 de julho, a Dr.ª Isabel Aldir, diretora do Programa Nacional para as Hepatites Virais, anunciou o roteiro de ação para o biénio 2019-2020. Veja a galeria de fotos.  

Dos 25.113 tratamentos da hepatite C autorizados desde 2015, 23.199 foram iniciados e 18.943 já foram concluídos. Especificamente no primeiro semestre deste ano foram autorizados 1.987 e iniciados 1.504 tratamentos. Estes dados “contrariam o que se diz sobre a falta de investimento nesta área”, sublinhou a Dr.ª Isabel Aldir, frisando a taxa de sucesso de 97% e o retorno para a sociedade.

Sobre a hepatite A, a diretora do Programa Nacional para as Hepatites Virais disse que 58% da população nacional apresenta imunidade e no grupo etário dos 20-29 anos aquele valor desce para 14,4%. No que diz respeito à hepatite B, referiu que 40% dos indivíduos têm imunidade comprovada ao VHB, pessoas com idades compreendidas entre os 20 e os 29 são aquelas que mais protegidas estão (79%). A hepatite E não foi esquecida, sendo uma infeção que importa seguir porque o número de casos tem vindo a aumentar.

“O que hoje apresentamos é o reflexo do trabalho de cada um de nós, que contribuiu dentro das suas competências e responsabilidades”, mencionou a Dr.ª Isabel Aldir, apontando as medidas do roteiro de ação para o biénio 2019-2020, que incluem o conhecimento da prevalência das hepatites B e C; manter enfoque na prevenção, rastreio e referenciação; monitorização do tratamento da hepatite C; micro-eliminação do VHC; estudo do impacto financeiro e dos ganhos em saúde do acesso universal ao tratamento da hepatite C. 

A cerimónia contou com as intervenções do Dr. Diogo Cruz, subdiretor-geral da Saúde e da Dr.ª Raquel Duarte, secretária de Estado da Saúde. A jornalista Dulce Salzedas moderou a mesa-redonda “Portugal rumo à Eliminação da Hepatite C”, em que participaram o Prof. Doutor Henrique Barros (Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto), Dr.ª Paula Peixe (Centro Hospitalar Lisboa Ocidental), Prof. Doutor Rui Sarmento e Castro (Centro Hospitalar e Universitário do Porto), Dr.ª Mafalda Vieira de Castro (Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais), Dr. Joaquim Fonseca (Divisão de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências da ARSLVT) e Dr. Luís Mendão (Fórum Nacional da Sociedade Civil par o VIH/SIDA, Tuberculose e Hepatites Virais).


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019