Centro Hospitalar de Leiria conclui projeto que aumenta eficiência energética na UIDEPP
05/07/2019 15:31:54
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Centro Hospitalar de Leiria conclui projeto que aumenta eficiência energética na UIDEPP

O Centro Hospitalar de Leiria deu como concluída a execução do projeto que aumenta em duas classes o certificado energético da Unidade de Internamento de Doentes de Evolução Prolongada em Psiquiatria (UIDEPP), uma operação cofinanciada em 95% do investimento elegível pelo POSEUR, e que permite melhorar a eficiência das instalações, bem como o conforto das mesmas para os utentes e profissionais, representando uma poupança na ordem dos 13 mil euros por ano.

A obra envolveu a substituição das lâmpadas e luminárias interiores e exteriores existentes por equipamentos de tecnologia LED, instalação de sensores de presença, ajustes na temperatura de climatização, instalação de sistema solar de circulação forçada, de caldeira de biomassa e de sistema solar fotovoltaico para autoconsumo e colocação de isolamento nas tubagens de climatização.

O Dr. Licínio de Carvalho, presidente do conselho de administração do CHL, considera que “estes investimentos são muito importantes e estão na linha dos nossos objetivos em termos de melhorias de eficiência em todas as nossas unidades de saúde. Além dos efeitos que têm para o ambiente, garantindo maior eficiência, trazem também uma diminuição dos gastos associados, e, por outro lado, representam melhorias nas instalações conferindo-lhes maior conforto e funcionalidade”.

O projeto, cuja execução se encontra concluída, representa um investimento total de cerca de 78 mil euros, dos quais cerca de 72 mil financiados pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019