Recomendações e medidas da iniciativa "3F - Financiamento, Fórmula para o Futuro" apresentadas na Assembleia da República
03/07/2019 18:09:20
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Recomendações e medidas da iniciativa "3F - Financiamento, Fórmula para o Futuro" apresentadas na Assembleia da República

A iniciativa 3F – Financiamento, Fórmula para o Futuro está destinada a identificar soluções que visam reduzir o desperdício e promover a inovação no sistema de saúde. Esta iniciativa foi desenvolvida em três fases sequenciais: a análise do sistema de saúde português, a definição do modelo de financiamento e o desenvolvimento de projetos piloto. A News Farma marcou presença ontem, dia 2 de julho, na Assembleia da República, na apresentação dos resultados referentes à iniciativa e reuniu declarações das principais entidades envolvidas. Assista aos vídeos.

O projeto “3F”, uma iniciativa da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), com o apoio da Roche e da IQVIA, nasceu da necessidade de identificar formas de reduzir o desperdício e promover a inovação no Serviço Nacional de Saúde.

“Nós partimos do princípio de que há uma assunção generalizada que existe um subfinanciamento e uma suborçamentação do setor público da saúde”, começa por referir o Dr. Alexandre Lourenço, presidente da APAH.

Nesse sentido, acrescenta que “é importante passar além dessa restrição e começar a discutir o modelo organizacional do serviço de saúde e propor medidas concretas”, acrescenta. Por conseguinte, surge um conjunto de 90 medidas e 10 recomendações desenvolvidas “com o apoio de um conjunto de peritos nacionais, dos mais variados setores” e, sendo pragmáticas, podem ser facilmente aplicadas no dia-a-dia das instituições.

Relativamente às 10 recomendações, a Dr.ª Joana Sousa, responsável operacional do projeto, começa por destacar a confiança no sistema de saúde porque é “o que efetivamente vai gerir todo este modelo”. Realça ainda a integração de cuidados pois é isso “que vai permitir focar mais na saúde e não tanto na doença”.

Recomedações:

- Reforço do papel dos cuidados de saúde primários
- Interligação dos cuidados primários, cuidados de saúde secundários e cuidados continuados
- Desenvolver a rede de suporte ao doente
- Promover o papel dos cidadãos no sistema de saúde
- Sistemas de informação como suporte à gestão e à prática clínica
- Medição de resultados como motor da melhoria dos cuidados prestados
- Transparência & Benchmarking entre instituições
- Autonomia e responsabilização da gestão hospitalar
- Um modelo de alocação de recursos financeiros para a saúde
- Confiança no sistema de saúde

Para verificar a exequibilidade das medidas e recomendações da iniciativa, estas foram aplicadas em dois projetos-piloto: o projeto piloto FAROL desenvolvido no IPO do Porto no âmbito da patologia do cancro do pulmão e o projeto-piloto POLARIS, focado na Integração de Cuidados e na Prevenção da Doença e Promoção da Saúde no Centro Hospitaçar de Trás-os- Montes e Alto Douro (CHTMAD). A Dr.ª Marta Soares, diretora clínica do IPO do Porto e a Dr.ª Paula Vaz Marques, diretora clínica do CHTMAD apresentaram os resultados da implementação dos projetos.

 


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019