É preciso aumentar nível de literacia sobre dispositivos médicos, alerta APORMED
06/06/2019 17:11:49
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
É preciso aumentar nível de literacia sobre dispositivos médicos, alerta APORMED

A sociedade deve estar mais informada sobre as necessidades dos cidadãos com dispositivos médicos e deveria participar nas decisões que impactam as políticas de saúde. São estas as conclusões de um debate promovido pela Associação Portuguesa das Empresas de Dispositivos Médicos (APORMED), que juntou cidadãos com dispositivos médicos implantados, familiares, atletas de desporto adaptado, profissionais de saúde e empresas do setor.

A mesa-redonda sobre o “Impacto dos dispositivos médicos na qualidade de vida dos cidadãos” começou por apresentar a história de superação de quatro cidadãos com dispositivos médicos: Cândida Alves Coelho, professora, 75 anos, utiliza um implante de Oftalmologia para corrigir uma diplopia; Manuel Araújo, estudante de 16 anos, doente com surdez congénita tem um implante coclear; Telmo Pinão, atleta paralímpico que representou Portugal recentemente no Mundial de Paraciclismo, e Gino Caetano, nadador, recordista nacional de natação adaptada e fisioterapeuta, utilizam ambos uma prótese na perna.

Os participantes foram unânimes em afirmar que a tecnologia ao nível dos dispositivos médicos evoluiu bastante nos últimos anos, adaptando-se às necessidades do doente, conferindo-lhes maior conforto na utilização e permitindo melhorias significativas na qualidade de vida, tendo sido bastante enaltecido o investimento que as empresas do sector têm feito em inovação e desenvolvimento.

Desta intervenção surge a questão da falta de conhecimento da população no que diz respeito a dispositivos médicos. Há uma necessidade da população estar mais desperta para questões relacionadas com os dispositivos médicos para que no momento em que sejam chamados a tomar decisões estas sejam as mais conscientes possíveis.

“A APORMED ao longo dos seus quase 30 anos de existência tem sido uma voz ativa na defesa do setor, do dispositivo médico, mas também dos doentes para que os cidadãos portugueses tenham acesso a tecnologias diferenciadas”, afirmou João Gonçalves, secretário-geral da APORMED.“As quatro histórias de superação que hoje conhecemos e as ideias que trocámos só mostram o quão relevante é o papel das empresas fabricantes e distribuidoras de dispositivos médicos para a população em geral”, acrescentou.

No âmbito da iniciativa europeia MedTech Week 2019, o evento que tem como objetivo reconhecer o contributo das tecnologias da Saúde para a vida de milhares de doentes, familiares, médicos e outros profissionais de Saúde e está a decorrer em vários países em simultâneo na semana de 3 a 7 de junho.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019