Ainda se pode candidatar às bolsas de investigação Challenges in Cardiology. Saiba como pode fazê-lo
28/05/2019 11:09:26
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Ainda se pode candidatar às bolsas de investigação Challenges in Cardiology. Saiba como pode fazê-lo

O Challenges in Cardiology lançou duas bolsas: a Challenges Accelerator 2019-ICL, destinada a apoiar um projeto de investigação clínica no âmbito das doenças cardiovasculares, e a Challenges Accelerator 2019-IDT, que visa distinguir um projeto de desenvolvimento tecnológico também centrado nestas patologias. As candidaturas terminam no próximo dia 1 de junho.

 

À bolsa Challenges Accelerator 2019-ICL podem candidatar-se projetos com características de ensaio clínico, que testem a intervenção terapêutica com fármacos ou dispositivos. O regulamento completo pode ser consultado nesta ligação.

O 1.º autor do projeto vencedor ganha uma visita ao Departamento de Cardiologia do Hospital Universitário de Ferrara, em Itália, sob supervisão do Prof. Doutor Roberto Ferrari, por um período de cinco dias.
A candidatura deverá ser submetida até ao próximo dia 1 de junho. Depois, o júri selecionará, até ao dia 21 de junho, três candidaturas, que deverão ser apresentadas publicamente no 9th Challenges in Cardiology, no dia 29 de junho.

A investigação e o desenvolvimento tecnológico são o mote da segunda bolsa, denominada Challenges Accelerator 2019-IDT, que tem um valor de cinco mil euros, a atribuir de acordo com o plano e orçamento definido no projeto.

O regulamento pode ser consultado aqui. As candidaturas terminam no próximo dia 1 de junho. O júri escolherá, até ao dia 21 de junho de 2019, três candidaturas, que deverão apresentadas publicamente no 9th Challenges in Cardiology, no dia 28 de junho.

 


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019