Cimeira de Cascais coloca sistema de Saúde português em debate
26/04/2019 16:32:29
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Cimeira de Cascais coloca sistema de Saúde português em debate

É já no próximo dia 10 de maio, na Universidade Nova de Lisboa (UNL), no campus de Carcavelos, que vai decorrer a Cimeira de Cascais. O evento, cujo objetivo passa por promover a Saúde baseada em valor no sistema de Saúde português, e garantir que, em 2021, um número muito significativo de prestadores e financiadores da Saúde venha a praticar esta abordagem, quer através da assinatura de um Compromisso Nacional ter uma Agenda de Valor em Saúde em Portugal. 

 

A iniciativa da Reitoria da UNL pretende abrir discussão sobre o acesso e a equidade dos cuidados de Saúde, a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e o papel central que o cidadão deve ocupar no sistema. Daí surgem várias questões que irão a debate, tais como: "Terá algum sentido continuar a financiar a saúde apenas com base no número de atos prestados ou, em vez disso, não será melhor passar a financiar a saúde com base no valor que os atos prestados acrescentam efetivamente aos doentes e ao próprio SNS?", "Podendo o doente escolher em que hospital deseja ser tratado, como poderá ele saber que hospital dará melhor resposta ao seu problema de Saúde?" e "O que sabe o sistema de Saúde português sobre a qualidade de vida dos doentes após terem recebido alta hospitalar?".

Para dar resposta a estas e outras questões, a UNL desafiou os atores da Saúde em Portugal a assinar o Compromisso Nacional por uma Agenda de Valor em Saúde em Portugal. O objetivo é levar os principais prestadores de Saúde em Portugal a implementar, até 2021, um modelo de prestação de cuidados de saúde baseado no valor que acrescentam. 

Segundo a comissão organizadora, é uma forma de colocar os doentes no coração do sistema, organizando os cuidados em torno das suas necessidades e atendendo aos resultados de Saúde que têm importância para os doentes.

“A saúde baseada em valor interessa a todos os atores do setor da saúde – cidadãos, quer estejam doentes ou não, prestadores, gestores, indústrias farmacêutica e dos dispositivos médicos, e pagadores, sejam eles o SNS ou pagadores privados. Ao permitir benchmarking, facilitará a tomada de decisões informadas por parte de todos”, explica o Prof. Doutor João Marques Gomes, chair do evento.

Com a Cimeira de Cascais e a assinatura do Compromisso Nacional por uma Agenda de Valor em Saúde em Portugal, a Universidade Nova quer fazer do value-based health care uma realidade nacional com ganhos para a Saúde de todos, para a sustentabilidade do SNS, e para a sustentabilidade de todo o sistema nacional de Saúde português.

 


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019