Farmácias, indústria farmacêutica e setor social unem-se para ajudar população afetada pelo furacão Idai
23/04/2019 15:38:49
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Farmácias, indústria farmacêutica e setor social unem-se para ajudar população afetada pelo furacão Idai

"Operação Emergência Abem: Moçambique” é o nome da campanha que quer garantir cuidados de saúde e acesso a medicamentos à população afetada pelo furacão Idai, em Moçambique. São dez as empresas portuguesas do setor da Saúde e do setor social que fundaram a iniciativa.

A Cáritas Portuguesa, Plataforma Saúde em Diálogo, Health4MOZ, Cruz Vermelha Portuguesa, Associação Dignitude, Fundação Ageas Portugal, Ordem dos Farmacêuticos, Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica e a Associação Nacional das Farmácias são as empresas que estão a organizar a operação.

A Associação Dignitude, que apoia o acesso a medicamentos, vai coordenar a operação e está aberta à participação de outras organizações dos setores social e da saúde.

"Depois da fase de emergência imediata, vem agora a fase mais exigente de controlo da epidemias e prestação de cuidados aos sobreviventes afetados pelo Idai. Neste momento estamos em fase de identificação de necessidades e coordenação com entidades responsáveis em Portugal e Moçambique", explica o porta-voz da operação, o Prof. Doutor Hélder Mota Filipe, do Conselho para a Cooperação da Ordem dos Farmacêuticos.

A ajuda está estruturada em quatro níveis: financiamento direto à aquisição de medicamentos, doação de medicamentos, apoio logístico à distribuição, e capacitação de recursos humanos em Moçambique. A operação prevê, ainda, manter a intervenção após o primeiro período de emergência.  

A recolha de fundos para suporte da “Operação Emergência Abem: Moçambique” está em curso.   


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019