O futuro da Reumatologia em Portugal é destaque no XXI Congresso da SPR
16/04/2019 11:58:42
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
O futuro da Reumatologia em Portugal é destaque no XXI Congresso da SPR

O XXI Congresso Português de Reumatologia (CPR) decorre entre os dias 1 e 4 de maio, no Centro de Congressos do Algarve, em Vilamoura. Organizado pela Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR), o evento reúne especialistas de outras áreas médicas para discutir o futuro da Reumatologia.

 

“O CPR sempre foi um dos eventos mais marcantes da atividade científica da SPR e é aqui que mostramos o melhor que fazemos, e que encontramos um espaço ideal de aprendizagem e partilha”, explicou o Dr. Luís Cunha Miranda, presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia. 

De acordo com o especialista, “o XXI Congresso vai inovar pela presença de um pré-curso de revisão para especialistas e internos e igualmente por uma aposta muito concreta na parceria com a indústria farmacêutica naquilo que ela tem de melhor: a componente científica”. E, acrescenta, “vamos ter diversas mesas SPR/Indústria farmacêutica em que, ao invés de simpósios satélites clássicos, iremos apostar em formação médica de excelência, com a colaboração dos nossos parceiros da indústria”. 

A Dr.ª Maria João Salvador, secretária-geral da SPR e presidente da comissão organizadora do Congresso, explica também que “este ano a comissão científica - que incluiu os relatores dos grupos de trabalho, provedor dos internos, responsável do Reuma.pt, da ESPER entre outros - contribuiu para uma abrangência do programa e para a sua qualidade. Para além disso, a área dos posters e comunicações orais que refletem a nossa atividade científica ao longo do ano, têm um lugar de destaque neste CPR”. 

O Centro de Congressos do Algarve vai ser palco de quatro dias intensos de debate e de partilha de conhecimento e de experiências, durante os quais centenas de especialistas de diferentes áreas médicas vão refletir sobre o futuro da Reumatologia portuguesa, sobre a necessidade de colocar no terreno a rede de referenciação hospitalar de Reumatologia e de melhorar efetivamente o acesso à Reumatologia dos doentes. 

Mais uma vez a Medicina Geral e Familiar tem uma presença fundamental no programa do Congresso com um espaço de partilha que permite uma melhor ligação entre as especialidades, a bem dos doentes comuns.

O programa, ainda que provisório, pode ser consultado nesta ligação.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019