Resposta a questões sobre biossimilares em livro
28/01/2019 17:57:33
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Resposta a questões sobre biossimilares em livro

O livro “Medicamentos Biossimilares – O estado da arte”, editado pela Lidel, foi apresentado no Centro Cultural de Belém (CCB) e assume-se como uma obra que tem a resposta a diversas questões sobre medicamentos biossimilares. O lançamento desta obra decorreu no âmbito de um simpósio dedicado ao tema. Veja a galeria de fotos.   

“Qual o limite para a inovação?” foi o nome dado a um simpósio organizado com o intuito de esclarecer dúvidas sobre biossimilares. No âmbito deste encontro, que decorreu na passada sexta-feira no CCB, foi lançado o livro “Medicamentos Biossimilares – O estado da arte”, que contou com a coordenação do Prof. Doutor João Gonçalves, professor da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (FFUL), e com o prefácio do antigo ministro da Saúde, Prof. Doutor António Correia de Campos.

O Prof. Doutor João Gonçalves considerou que os biossimilares têm aspetos muito importantes e apontou a qualidade como o primeiro. “Por vezes ouvem-se questões anedóticas, mas também outras relevantes”, referiu e frisou que é fundamental desmistificar alguns mitos. O investigador do iMed da FFUL focou o baixo custo destes fármacos e a redução que acarreta na despesa pública, porém disse que é essencial discutir a própria terapêutica biológica.

Organizado pela Sandoz, em parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), o simpósio reuniu preletores nacionais e internacionais, assim como especialistas do setor, representantes de associações de doentes, organizações que atuam na área da farmácia e companhias farmacêuticas.

Depois de falarem os dois representantes das promotoras do evento, Prof. Doutor João Pereira da ENSP e Dr. Tiago Bartolomeu da Sandoz, tomou a palavra o Prof. Doutor Martin Schiestl, chief science officer da Sandoz Biopharmaceuticals, sobre o conceito e o desenvolvimento dos medicamentos biossimilares. O Prof. Doutor Tore k. Kvien, professor de Reumatologia na University of Oslo e head of the Department of Rheumatology at Diakonhjemmet Hospital, Oslo, deu a perspetiva escandinava do tratamento de doenças reumáticas com biossimilares.

Sobre a regulação destes fármacos falou o Prof. Doutor Helder Mota Filipe, Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa, sendo que também decorreu um debate.

Como integrou o Infarmed em 2005, o Prof. Doutor Helder Mota Filipe acompanhou todo o processo até ao momento em que os biossimilares começaram a ser usados, em 2006, tendo a União Europeia sido pioneira no desenvolvimento de requisitos regulamentares. “Há a ideia de que sendo medicamentos mais baratos têm exigências menores. É falsa, pois são aprovados de acordo com os mesmos padrões que os biológicos originadores”, salientou.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019