Cirurgias assistidas por robôs e enfermeiros virtuais em discussão em Lisboa
14/01/2019 15:03:21
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Cirurgias assistidas por robôs e enfermeiros virtuais em discussão em Lisboa

Cirurgias assistidas por robôs, enfermeiros virtuais, prevenção de doenças através de algoritmos, qual o futuro da saúde numa realidade onde as novas tecnologias emergentes começam a liderar o setor? Esta é a questão do primeiro encontro informal (SU Chapter) organizado pela SingularityU Portugal em parceria com o Grupo Ageas Portugal, que acontece no dia 29 de janeiro, a partir das 18h, na sede do Grupo Ageas, no Parque das Nações, em Lisboa. 

Neste primeiro encontro vão marcar presença cinco oradores internacionais, empreendedores, líderes e investigadores que vão partilhar experiências e projetos inovadores, discutir os desafios e tendências atuais no setor da saúde e deixar conselhos sobre como Portugal pode aproveitar as novas tecnologias num mundo que está em constante mudança. Vai estar, ainda, em debate o potencial da inteligência artificial (IA) na transformação das várias áreas da Medicina, mas também os desafios da privacidade do paciente e a ética da propriedade de dados. 

Jim Stolze, mentor da SingularityU The Netherlands, a estrear-se em Portugal, começará por provar que não é preciso ter medo da IA. O especialista é reconhecido no mundo tecnológico pela criação da Aigency, a primeira agência de recrutamento de tecnologias de IA, que atua como um intermediário entre startups que constroem algoritmos e bots e as empresas que precisam deles para automatizarem as suas operações.

Ao painel de oradores juntam-se ainda Steven Braekeveldt, CEO do Grupo Ageas Portugal e um dos grandes impulsionadores da transformação digital na área de seguros de saúde, Sofia Balula Dias, fundadora da iPrognosis, uma app para telemóvel que recolhe dados que permitem detetar precocemente a doença de Parkinson; e Pedro Gouveia, cirurgião do Centro Clínico Champalimaud, com investigação e tecnologia no diagnóstico do cancro da mama e orientação do paciente.

De acordo com Steven Braekeveldt, CEO do Grupo Ageas Portugal e Founding Partner da SingularityU Portugal, “num estudo recente do Inkwood Research estima-se que só o mercado global de IA na saúde irá gerar uma receita líquida de aproximadamente 25 milhões e 600 mil de euros até 2025, um aumento de 40% em relação a 2018. Para isso, é preciso preparar todos os stakeholders do setor para mudarem o seu mindset e começarem a pensar sobre o potencial que estas novas tecnologias podem trazer aos negócios e o impacto que pode ter no público que procura os seus serviços”, destaca.

O encontro, que se vai focar no futuro da saúde aos olhos de especialistas nacionais e internacionais, é aberto a todos os empreendedores, líderes, estudantes e membros de organizações que tenham interesse no tema, que se devem registar antes do início do encontro. 

A SingularityU Portugal é a primeira instituição no país focada exclusivamente em capacitar líderes portugueses a explorar as novas tecnologias emergentes e saber aplicá-las aos desafios dos negócios, da sociedade e da governança. Além da promoção de programas de formação, organiza encontros informais (SU Chapter events), dando oportunidade aos portugueses de conhecerem algumas das mentes mais brilhantes de diferentes áreas e discutirem possíveis soluções tecnológicas para alguns dos maiores problemas da humanidade.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019