Primeiros projetos lançados pela Glintt Inov chegam ao mercado em 2019
19/12/2018 14:32:37
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Primeiros projetos lançados pela Glintt Inov chegam ao mercado em 2019

No início de 2019, o setor da Saúde vai receber os primeiros projetos da Glintt Inov, que vão desde a uniformização da informação para todos os profissionais de saúde até à otimização da gestão de ensaios clínicos. A plataforma de inovação da Global Intelligent Technologies (Glintt) foi lançada em setembro com o intuito de encontrar novas soluções para os desafios complexos do setor e MedOn, gRUL e SIGEC são os primeiros resultados deste investimento da empresa.

 

Com o objetivo de concentrar toda a informação de um utente numa única plataforma, a MedOn está a ser desenvolvida por uma equipa de profissionais da Glintt, liderada por José Guerra, em colaboração com o Centro Hospitalar da Cova da Beira. Esta plataforma pretende otimizar o tempo dos profissionais de saúde, capacitando-os com a informação necessária para tomarem decisões, integrar todos os serviços com quem o utente entra em contacto e ainda promover junto dos pacientes a adesão à terapêutica.

“Vemos os utentes a repetirem a diferentes profissionais qual a medicação que estão a tomar, muitas vezes esquecendo-se de pormenores que podem ser essenciais na tomada de decisão de um médico. Através da plataforma MedOn, médicos, farmacêuticos e utentes partilham toda a informação, evitando perdas de tempo e de informação e permitindo que os profissionais dediquem mais tempo às pessoas”, explica José Guerra.

A uniformização de toda a informação é também uma preocupação da equipa do projeto gRUL, que pretende colmatar a lacuna de não haver um sistema agregador de todas as informações dispersas nos sistemas de informação de um hospital. A plataforma permite ainda processar em tempo real toda a informação recolhida para alertar de imediato anomalias ou situações que os profissionais de saúde devam ter em consideração.

“Identificámos duas questões: em primeiro lugar, os hospitais são muito heterogéneos no que toca a sistemas de informação e não há um sistema agregador de toda a informação e, em segundo lugar, nenhum clínico é capaz de processar tanta informação num espaço tão curto de tempo. A gRUL pretende capacitar os profissionais de informações em tempo real para que possam tomar as melhores decisões”, acrescenta Pedro Rocha.

Por fim, o SIGEC, projeto desenvolvido por uma equipa de profissionais da Glintt, liderada por Tiago Amaral, em colaboração com o Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra, pretende tornar os centros de ensaios clínicos mais competitivos, através de uma plataforma que permite fazer uma melhor gestão dos utentes e da atividade. “Quem quer estar na linha da frente do tratamento tem de recorrer a ensaios clínicos, e este é um processo que exige muita burocracia e um constante acompanhamento de todos os utentes em todas as fases”, afirma o responsável.

Ao otimizar este processo, o projeto permite que a avaliação sobre a viabilidade do ensaio clínico seja mais rápida e que a gestão das fases dos ensaios e os respetivos pagamentos seja feita da forma mais eficaz.

MedOn, gRUL e SIGEC são os primeiros projetos da Glintt Inov a chegar ao mercado. Ao longo dos últimos dois meses, a Glintt Inov ouviu 26 novos projetos, dos quais os melhores vão ser selecionados para integrar a iniciativa no próximo ano.

Mais informações disponíveis aqui.

 

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019