A importância da consulta do viajante na identificação dos grupos de risco para a vacinação contra a gripe
A importância da consulta do viajante na identificação dos grupos de risco para a vacinação contra a gripe

Desde 15 de outubro que o Serviço Nacional de Saúde disponibiliza doses da vacinação contra a gripe de forma gratuita. De acordo com o vogal da direção da Sociedade Portuguesa de Medicina do Viajante (SPMV), Dr. Dinarte Nuno Viveiros, embora não integrado no Programa Nacional de Vacinação (PNV), este procedimento representa a mais importante vacina extra-programa, ao reduzir as complicações graves da doença, baixando a mortalidade.

Na opinião do Dr. Dinarte Nuno Viveiros, a consulta do viajante (CV) "é uma oportunidade de identificação dos grupos de risco para a vacinação contra a gripe (gratuita ou não), podendo servir como oportunidade de vacinação".

Neste sentido, o especialista considera que o médico da CV deve ter essa preocupação, uma vez que é "cada vez mais fácil e rápido viajar para qualquer parte do planeta, e os viajantes com patologias mais incapacitantes ou de risco infeccioso aumentado vão tendo, gradualmente, menos restrições".

De acordo com uma norma da Direção-Geral da Saúde, para além dos abrangidos em anos anteriores, também os doentes com doença pulmonar obstrutiva crónica com mais de 65 anos e os guardas prisionais e reclusos passam a ter direito a vacinação gratuita.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019