Duas em cada três pessoas com diabetes tipo 2 apresentam fatores de risco de doença cardiovascular, alerta a Federação Internacional de Diabetes
Duas em cada três pessoas com diabetes tipo 2 apresentam fatores de risco de doença cardiovascular, alerta a Federação Internacional de Diabetes

Para assinalar o Dia Mundial do Coração, que se celebrou a 29 de setembro, a Federação Internacional de Diabetes (IDF), em parceria com a Novo Nordisk, anunciou os resultados do estudo “Taking Diabetes to Heart”. O estudo global investigou a consciência sobre a doença cardiovascular (DCV) em 12.695 pessoas com diabetes tipo 2 e revelou que duas em cada três pessoas apresentam vários fatores de risco cardiovascular. Um em cada quatro inquiridos revelou que nunca discutiu o risco cardiovascular com um médico e um em cada quatro considera ter baixo risco de DCV.

 

No estudo "Taking Diabetes to Heart", três em cada quatro pessoas com diabetes tipo 2 dizem que confiam na informação sobre doenças cardiovasculares transmitida pelo seu médico. Já mais de metade dos respondentes disseram que precisavam de mais informação acerca dos fatores de risco associados ao desenvolvimento de DCV para entender melhor os riscos, com o objetivo de ajudar a preveni-los.

Comentando estes dados, o presidente da IDF, Dr. Nam H. Cho, refere que “os resultados deste estudo confirmam a nossa preocupação acerca do aumento global de prevalência da diabetes e das complicações associadas”, considerando que “a consciencialização sobre os riscos e as consequências da doença permanece, lamentavelmente, baixa e existe uma falta de literacia para lidar com as complicações da diabetes”.

De acordo com o seu presidente, a IDF solicitou “encarecidamente aos governos que invistam em medidas para detetar precocemente a diabetes tipo 2 e assegurar-se de que os profissionais de saúde estão treinados para guiar as pessoas a fazer mudanças positivas no seu estilo de vida e gerir de uma forma melhor a sua diabetes”. “Isto irá ajudar a evitar complicações incapacitantes e com risco de vida para os doentes”, explica.

Já o Prof. Doutor João Raposo, diretor clínico da Associação Protetora dos Diabéticos (APDP), associação membro da IDF, explica que “a APDP incentivou as pessoas com diabetes tipo 2 que acompanha a participar neste estudo porque sabemos, pela prática clínica, que o risco cardiovascular é uma realidade prevalente e preocupante nestas pessoas”. “O conhecimento de que novos fármacos utilizados no tratamento da diabetes reduzem significativamente os novos eventos cardiovasculares e a mortalidade nas pessoas com risco aumentado permite um tratamento mais eficaz e com melhores resultados de saúde”, acrescenta.

Atualmente, a diabetes afeta cerca de 425 milhões de adultos no mundo, sendo que a maioria dos casos é de diabetes tipo 2. A DCV é a principal causa de incapacidade e morte em pessoas com diabetes tipo 2.

“As doenças cardiovasculares podem ter um impacto devastador na vida dos doentes com diabetes tipo 2 e dos seus familiares”, afirma o Prof. Doutor Stephen Gough, diretor médico global da Novo Nordisk. “Os resultados do estudo da IDF são impressionantes e reforçam a importância de aumentar a consciencialização de todos sobre o risco de DCV e o seu impacto nas pessoas que vivem com diabetes tipo 2. Estamos empenhados em continuar a trabalhar com a IDF para ajudar a orientar os futuros esforços que podem melhorar os resultados de saúde”, acrescenta.

O estudo em Portugal envolveu 91 pessoas com diabetes tipo 2 que responderam a este questionário e deram o seu contributo sobre a informação que têm atualmente sobre o risco de desenvolverem doença cardiovascular.

"Taking Diabetes to Heart" vai culminar com um relatório detalhado dos resultados e recursos regionais e específicos de cada país para ajudar a apoiar o conhecimento e a consciencialização sobre a DCV entre pessoas com diabetes tipo 2 e todas aquelas que estão em risco em todo o mundo.

 


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019