ESEnfC apresenta resultados de investigações que ajudam a reduzir impacto da fragilidade do idoso
17/10/2018 15:23:05
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
ESEnfC apresenta resultados de investigações que ajudam a reduzir impacto da fragilidade do idoso

Estimulação cognitiva de pessoas com demência e desafios relacionados com a fragilidade no contexto da saúde e da assistência social são os temas em destaque no I Colóquio Internacional Envelhecimento, Saúde e Cidadania.  A reunião tem lugar no próximo dia 26 de outubro, na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC).

No âmbito deste encontro, a ESEnfC apresenta os resultados de três projetos de investigação-ação que sustentam intervenções capazes de prevenir e de reduzir o impacto da fragilidade da pessoa idosa, promovendo a independência e o autocuidado junto dos cidadãos de maior idade.

Os projetos que serão apresentados são o “FOCUS - Frailty management Optimisation through EIPAHA (European Innovation Partnership on Active and Healthy Ageing) Commitments and Utilisation of Stakeholders input”, “ECOG - Avaliação da competência cognitiva em pessoas idosas: intervenção e capacitação para o autocuidado” e “MIND&GAIT - Promoting independent living in frail older adults by improving cognition and gait ability and using assistive products”.

Num comunicado divulgado à comunicação social, a Unidade Científico-Pedagógica (UCP) de Enfermagem do Idoso, da ESEnfC, responsável pela organização deste colóquio, refere que "a fragilidade na pessoa impulsiona o declínio contínuo nos domínios funcionais, contribui para a evolução das síndromes geriátricas e pode associar-se a declínio cognitivo e comprometimento físico”.
De acordo com esta UCP, uma revisão sistemática publicada por um grupo de investigação da área da Saúde do Idoso da Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem (UICISA: E), da ESEnfC, vem demonstrar que “uma das intervenções mais eficazes para reduzir a fragilidade ou adiar o seu progresso é o exercício físico realizado em grupo”.

Especialistas de Inglaterra e Holanda marcam presença no debate

Especialistas provenientes de Londres e de Amesterdão estarão também em Coimbra para, nesse dia, discutirem questões relacionadas com a estimulação cognitiva em pessoas com demência e com a fragilidade da pessoa idosa no contexto da saúde e da assistência social. São eles o Prof. Doutor Phuong Leung, da University College London - Division of Psychiatry, e o Prof. Doutor Robert Gobbens, da Inholland University of Applied Sciences, Amsterdam - Faculty of Health, Sports and Social Work.

No I Colóquio Internacional Envelhecimento, Saúde e Cidadania haverá, ainda, uma mostra de pósteres e equipamento para auxiliar a marcha produzido no âmbito do projeto de investigação MIND&GAIT.

Além dos contributos de profissionais da ESEnfC e da UICISA: E, intervirão no colóquio profissionais da Universidade de Aveiro, da Universidade Católica do Porto, do Instituto Superior de Saúde (Amares, Braga), do Instituto Politécnico de Santarém e do Instituto Politécnico de Leiria.

A sessão de abertura é às 9h00, com a presidente da ESEnfC, Prof.ª Doutora Aida Cruz Mendes, o coordenador científico da UICISA: E, Prof. Doutor Manuel Alves Rodrigues, e a coordenadora da UCP de Enfermagem do Idoso, da ESEnfC, a Enf.ª Maria de Lurdes Almeida.

Mais informações no site oficial do evento.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019