Tutela garante reforço de médicos e aumento da oferta de especialidades e serviços no CHL
13/08/2018 17:51:29
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Tutela garante reforço de médicos e aumento da oferta de especialidades e serviços no CHL

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) vai poder reforçar os seus recursos humanos médicos, assim como aumentar a oferta de especialidades e serviços que disponibiliza aos seus mais de 400 mil utentes. A garantia foi dada pela tutela num despacho de 26 de julho, que reconhece a carência de médicos na quase totalidade das especialidades existentes, e ainda em especialidades novas onde o CHL não dispõe de qualquer médico, como é o caso da Angiologia e Cirurgia Vascular, das doenças infecciosas e da Nefrologia, e que em breve poderão ser disponibilizadas neste Centro.

O presidente do Conselho de Administração do CHL, Dr. Helder Roque, considera muito importante esta decisão, referindo que “assim se prova que vale sempre a pena nunca perder a esperança, manter a vontade e entusiasmo mesmo que o percurso seja longo, e ter ambição para defender os interesses da população que servimos”.

O despacho nº 7140-D/2018, de 26 de julho, que dá sequência ao primeiro referido, define já o número de vagas médicas a concurso, e atribui duas vagas a Nefrologia, o que significa que já a partir de setembro o CHL irá dispor desta nova especialidade.

Neste despacho não estão ainda previstas vagas para as especialidades de Angiologia e Cirurgia Vascular e doenças infecciosas, mas, ao serem classificadas como carenciadas, o CHL considera ser expectável que estes médicos passem a ser recrutados por outras vias, e rapidamente se possa passar a dispor também destes novos serviços no CHL.

O Dr. Helder Roque salienta, ainda, a importância de “nunca desistir das nossas convicções e lutar sempre para conseguir o que o CHL e os seus utentes necessitam e merecem, insistindo continuamente junto da tutela, por maiores que sejam as dificuldades”. O especialista considera que “com estes dois despachos foi finalmente reconhecida a nossa carência de médicos, facto que insistentemente vínhamos alertando e denunciando ao longo de anos”, mas alerta que “podemos ainda deparar-nos com outro problema, se as vagas ficarem por preencher, e se os médicos acabarem por permanecer nos grandes hospitais de Lisboa, Porto e Coimbra, como tem acontecido em anteriores concursos”.

“Apesar de ser um caminho longo e pejado de dificuldades, trabalhámos sempre apostando em manter o nível de excelência na prestação de cuidados”, realça o presidente do Conselho de Administração do CHL, que considera que “temos sido capazes de resistir aos tempos complicados e às adversidades com que nos defrontamos, e temos vindo a criar novos projetos, novos serviços e a diferenciar-nos”. “Trabalhamos no limite, por continuarmos em algumas áreas a ter médicos em número insuficiente, assim como em muitas outras áreas de recursos humanos, e isso traduz-se nalguma falta de capacidade de resposta às legítimas necessidades da população pela qual somos responsáveis”, alerta, concluindo que, “apesar de tudo, estas não deixam de ser boas notícias, porque este Centro Hospitalar merece!”

O CHL é, desta vez, o quinto centro hospitalar do país com mais vagas atribuídas, 37 no total.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019