Fujifilm Portugal apresenta Service Center Ibérico de Endoscopia
27/07/2018 14:38:23
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Fujifilm Portugal apresenta Service Center Ibérico de Endoscopia

A Fujifilm Portugal apresentou hoje, 27 de julho, o seu Service Center Ibérico de Endoscopia, localizado em Vila Nova de Gaia. O serviço irá garantirá o acompanhamento desta área de negócio a partir da região Norte de Portugal, numa primeira fase para a Península Ibérica.

Num investimento que ronda o meio milhão de euros, a instalação deste centro de serviços já motivou a contratação de 15 profissionais qualificados, número que poderá aumentar num futuro próximo, passando a servir o mercado europeu no seu conjunto, refere a empresa num comunicado divulgado à comunicação social.

A área de cuidados de saúde representou, em 2017, um volume de negócios de 3,23 mil milhões de euros para o Grupo Fujifilm, que além de sistemas médicos, atua em áreas como soluções de imagem, soluções documentais e soluções de informação.

O grupo agrega 277 empresas e mais de 78.500 colaboradores em todo o mundo, dos quais cerca de 4 mil e 500 na Europa. Em Portugal, a área de sistemas médicos conta com 33 colaboradores e garante cerca de 45% do volume de negócios da empresa no mercado nacional.

A Fujifilm tem vindo a desenvolver e a patentear diversas tecnologias de imagem aplicadas à saúde que revolucionam os meios de diagnóstico por imagem, com aplicações à endoscopia e à imagiologia. Paralelamente, a empresa integra nestes equipamentos sistemas de informação que permitem a gestão de todo o processo desde o exame até à visualização em mobilidade e em 3D.

Para o diretor-geral da Fujifilm para Portugal e Espanha, Dr. Pedro Mesquita, “este centro de serviços contribuirá para o reforço do posicionamento técnico e científico na área dos cuidados médicos em Portugal, através da captação e retenção de talento e da partilha de projetos e conhecimento com a sede, em Tóquio”. O Dr. Pedro Mesquita explica, ainda, a captação desta infraestrutura para Portugal e para o Porto, com as “vantagens competitivas e ambiente de desenvolvimento técnico e científico que a região apresenta”.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019