Novos dirigentes do iBET prometem dar continuidade ao trabalho desenvolvido pela instituição nos últimos 29 anos
17/07/2018 12:53:21
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Novos dirigentes do iBET prometem dar continuidade ao trabalho desenvolvido pela instituição nos últimos 29 anos

O Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica (iBET) conta com uma nova direção, que afirma querer dar continuidade ao trabalho científico desenvolvido ao longo dos últimos 29 anos. A equipa, que tomou posse em abril deste ano, é formada por CEOs e gestores de empresas multinacionais de origem portuguesa e investigadores científicos. Desta forma, o Dr. Jorge de Melo, atual CEO da Sovena (Grupo Nutrinveste), passa também a desempenhar funções enquanto presidente, juntando-se a ele a Prof.ª Doutora Paula Alves, investigadora e docente na Universidade Nova de Lisboa (UNL), que se mantém como CEO.

 

No lugar de vice-presidentes estão a Dr.ª Maria do Carmo Neves, CEO da Tecnimede, e o Dr. João Almeida Lopes, CEO do grupo Medinfar, ambos representantes de duas empresas farmacêuticas multinacionais.

iBET é a maior instituição privada portuguesa sem fins lucrativos dedicada à investigação em biotecnologia. Mobiliza, há 29 anos, sócios empresariais altamente relevantes no setor farmacêutico e no ramo agroalimentar e florestal.

biotecnologia corpo fb4fa

Como principal missão, procura produzir conhecimento científico que permita às empresas e ao país inovar e criar valor, emprego e crescimento económico. Desta forma, a Prof.ª Doutora Paula Alves e o Prof. Doutor Manuel Carrondo, também ele professor da UNL e fundador do iBET, continuam a integrar a sua direção, garantindo a atração de capital humano de investigação e estabelecendo as pontes com players internacionais de R&D na área da biotecnologia.

Fazem parte dos projetos do iBET o apoio a mestrados, doutoramentos e pós-doutoramentos, sendo mesmo considerada a instituição privada portuguesa de investigação científica com o maior número de doutorados nos seus quadros, num contributo direto para a valorização do capital humano nacional.

 

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019