Projeto “EKUIzar para mudar o Mundo!” é o vencedor da 6.ª edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto
09/07/2018 16:25:53
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Projeto “EKUIzar para mudar o Mundo!” é o vencedor da 6.ª edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto

O vencedor da 6.ª edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto em Responsabilidade Social, promovido pela MSD, foi conhecido na semana passada, a 5 de julho. A cerimónia, com lugar na Casa Museu Medeiros e Almeida, em Lisboa, atribuiu o galardão ao projeto “EKUIzar para mudar o Mundo!”, da Associação Leque, num ano em que se registou um número recorde de candidaturas, 125.

Em entrevista à News Farma, a Dr.ª Celmira Macedo dá a conhecer o propósito deste projeto único no mundo, que visa eliminar as "barreiras entre as pessoas". De acordo com a presidente da Associação Leque, a autenticidade deste projeto deve-se ao facto de integrar quatro formas de comunicação, o braille, o alfabético fonético, a língua gestual portuguesa e a grafia do português, num baralho de cartas inovador.

 

A importância de mais uma edição do galardão, com um "balanço muito positivo"

A Dr.ª Maria de Belém Roseira faz um balanço muito positivo da 6.ª edição do prémio promovido pela MSD, com uma elevada qualidade dos trabalhos apresentados, patente no número de menções honrosas atribuídas. Neste sentido, a presidente do júri considera que o objetivo do prémio foi alcançado, dando "oportunidade a instituições com projetos muito importantes para a comunidade onde estão inseridos" de expansão. A Dr.ª Maria de Belém Roseira considera que o projeto vencedor desta edição é “muito virado para os dias de hoje”, uma vez que “aproveita os talentos extraordinários que as crianças têm”.

Presente no encontro esteve também o diretor-geral da MSD, Dr. Vítor Virgínia, que vê este galardão como uma forma de "retribuir à sociedade o muito que ela nos entrega enquanto empresa". Quando questionado sobre as expectativas sobre a próxima edição, o Dr. Vítor Virgínia acredita que a "fórmula está encontrada" e, por isso, espera que este prémio continue a retribuir para a sociedade.

Nesta edição o júri atribuiu também quatro menções honrosas aos seguintes projetos: “Equipa de Recados”, da Associação Juvenil para o Desenvolvimento (AJUDE); “EIS – Empreendedorismo e Inovação Social (CSM)”, da Associação para a Recuperação de Cidadãos Inadaptados da Lousã (ARCIL); “Entre Pares”, da Obra Social das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor; e “Bem – Humanizar Equipa Domiciliária de Cuidados Paliativos”, da Santa Casa da Misericórdia de Arcos de Valdevez.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019