Alzheimer Portugal e APCP estabelecem acordo de colaboração em prol das pessoas com demência
02/05/2018 15:03:18
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Alzheimer Portugal e APCP estabelecem acordo de colaboração em prol das pessoas com demência

A Alzheimer Portugal e a Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) estabelecem, este mês, um acordo de colaboração, com o intuito de contribuir para o desenvolvimento dos cuidados paliativos em pessoas com demência.

 

“A gestão e acompanhamento do acordo, que serão feitos em conjunto, vão possibilitar uma maior eficácia no trabalho a realizarem em prol do progresso dos cuidados paliativos no nosso país, seja através da definição de linhas orientadoras, ou da criação de condições para a partilha de conhecimento científico e clínico”, explica o presidente da Alzheimer Portugal, José Carreira.

A manutenção dos mesmos direitos para os membros de cada uma das associações, nomeadamente no valor da inscrição em atividades científicas organizadas pelas mesmas, e a promoção de encontros com o propósito de partilhar conhecimento e experiência dentro da área são algumas das várias iniciativas propostas para os próximos três anos.

“Importa, neste momento, aproximar os prestadores de cuidados paliativos das associações representativas de potenciais utilizadores, como a Alzheimer Portugal”, acrescenta.

Face à realidade atual, as duas associações decidiram juntar-se. A justificação para a criação do projeto recai nos números fornecidos pela Organização Mundial de Saúde, que estima existirem em todo o mundo mais de 50 milhões de pessoas com demência, e pela Alzheimer Europe, que aponta para 183 mil doentes, com o Alzheimer a assumir um lugar de destaque correspondente a cerca de 60 a 70% da população demente.

A APCP é uma associação profissional que congrega vários profissionais de múltiplas áreas, interessados pelo desenvolvimento e prática dos cuidados paliativos. Foi fundada em 1995, na Unidade do IPO do Porto, pretendendo ser um polo dinamizador dos cuidados paliativos no país e um parceiro das autoridades responsáveis pelo desenvolvimento destes serviços.

Por sua vez, a Alzheimer Portugal encontra-se certificada como Entidade Formadora pela Direção-Geral do Emprego e das Relações do Trabalho desde 2006.

 

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019