Celgene vai distinguir instituições que melhorem a qualidade de vida dos doentes oncológicos
29/11/2017 12:41:48
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Celgene vai distinguir instituições que melhorem a qualidade de vida dos doentes oncológicos

Continuam abertas as candidaturas ao Prémio Celgene de Incentivo às Iniciativas Centradas na Pessoa com Doença, uma iniciativa que encontra na distinção de projetos de intervenção em dimensões sociais de relevo para a maioria das pessoas com doenças oncológicas a sua imagem de marca, tal como explica em entrevista à News Farma, a Dr.ª Isabel Boaventura, diretora médica da farmacêutica.

Tal como o nome indica, o Prémio Celgene de Incentivo às Iniciativas Centradas na Pessoa com Doença não se destina a uma área de investigação em específico, isto porque, afirma a Dr.ª Isabel Boaventura “há muitas iniciativas da sociedade civil e de profissionais de saúde, não diretamente relacionadas com a intervenção médica, que contribuem seguramente para uma vida mais adaptada e de melhor qualidade enquanto pessoa com doença e que merecem ser divulgadas e premiadas”.

Assim, o prémio pretende distinguir “projetos de intervenção em dimensões sociais de relevo para a maioria das pessoas com doenças oncológicas”, acrescenta. Neste âmbito, incluem-se as iniciativas que contribuam para que o cidadão com doença compreenda melhor o enquadramento de apoio à sua saúde; para que o cidadão transmita melhor as suas necessidades à sociedade e ainda as iniciativas que favoreçam a sua tomada de decisão informada sobre as estratégias de tratamento e apoio social, tal como exemplifica a diretora médica da Celgene.

isabel Boaventura 2 cf6a7

 Num contexto em que o aumento do número de pessoas com doenças crónicas incapacitantes tende a contrariar o elevado potencial de saúde da idade adulta, e “em que aumentam   os sobreviventes de cancro”, a Dr.ª Isabel Boaventura diz ser “fundamental” investir em ideias inovadoras que permitam melhorar a qualidade de vida da população. Assim, em mais   uma edição, a farmacêutica pretende “contribuir para divulgar uma iniciativa que tenha demonstrado um impacto favorável nas dimensões enunciadas, com potencial para ser   reproduzida por outros ou que sirva como modelo de aprendizagem para o desenvolvimento de projetos deste cariz”. O vencedor será galardoado com um prémio no valor de 5.000   euros.

 Enquadrado no programa internacional de responsabilidade social ChangeMakers, o prémio será atribuído segundo critérios de exequibilidade e resultados esperados versus os   conseguidos, ou seja, “será valorizado não apenas o projeto em si, mas também evidências de aprendizagem aplicáveis a projetos subsequentes”, esclarece a representante da   farmacêutica. Para apresentar a sua candidatura deve enviar o formulário disponível online para o email premiocelgene.centradonapessoas@gmail.com. Para mais informação,   consulte o regulamento.

 A iniciativa estende-se ao próximo anos agora, com a Bolsa Celgene 2018, que atribuirá um financiamento de 10.000 euros a novos projetos, com o âmbito alargado também às   doenças crónicas e debilitantes do sistema nervoso ou do foro reumático.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019