Cardiologistas de intervenção querem maior proximidade com a Medicina Geral e Familiar
09/11/2017 15:45:02
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Cardiologistas de intervenção querem maior proximidade com a Medicina Geral e Familiar

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC), em parceria com a Associação Nacional de Unidades de Saúde Familiar (USF-AN), vai promover um workshop dirigido a internos e especialistas de Medicina Geral e Familiar. A Iniciativa decorre no próximo dia 18 de novembro, no Centro de Conferências de Tróia, com o objetivo de aproximar as duas especialidades.

Segundo o comunicado de imprensa da organização, o workshop, inserido no âmbito da Reunião Anual da APIC, que se realiza entre os dias 16 e 18 deste mês, pretende promover a identificação das estratégias de diagnóstico e seleção de doentes; a identificação das principais dificuldades na referenciação de doentes; o reconhecimento das necessidades de prevenção secundária e seguimento clínico do doente nos cuidados de saúde primários e a avaliação do risco de intervenções não cardíacas no doente cardíaco.

Isto porque, afirma o Dr. António Fiarresga, presidente da Reunião, “o médico de família tem um papel essencial junto do doente, não apenas no que respeita ao diagnóstico de algumas doenças, mas também à referenciação no momento certo e, posteriormente, ao seguimento. Quando o doente sai do hospital precisa de ter um profissional que o ajude a gerir a sua doença e os colegas de Medicina Geral e Familiar são fundamentais”.

A participação no workshop, que decorre entre as 9h30 e as 13h00, é gratuita, mas sujeita a inscrição prévia obrigatória, disponível aqui.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019