Sanofi Genzyme anunciou efeitos a longo prazo de alemtuzumab em doentes sem tratamento adicional
02/11/2017 15:23:05
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Sanofi Genzyme anunciou efeitos a longo prazo de alemtuzumab em doentes sem tratamento adicional

A Sanofi Genzyme anunciou durante a 7.ª Reunião Conjunta das Comissões Europeia e Americana para a Investigação e Tratamento da Esclerose Múltipla (ECTRIMS-ACTRIMS) que os doentes com esclerose múltipla surto-remissão (EMSR) que receberam tratamento com alemtuzumab, depois de mudar de interferão beta-1a no momento de entrada na extensão de dois ensaios de Fase III, demonstraram que os efeitos do tratamento na atividade da doença foram mantidos ao longo de cinco anos.

Os ensaios de fase III de alemtuzumab foram estudos principais de dois anos, aleatorizados, em regime aberto, com ocultação dos avaliadores, de comparação do tratamento com alemtuzumab com interferão beta-1a (IFNB-1a) em dose elevada por via subcutânea em doentes com EMSR que tinham doença ativa e que recebiam tratamento pela primeira vez (CARE-MS I) ou que tinham apresentado uma resposta inadequada a outra terapêutica (CARE-MS II).

Aproximadamente 80% dos doentes de ambos os estudos principais que foram tratados com IFNB-1a optaram por descontinuar esse tratamento, entrar no estudo de extensão, e iniciar tratamento com alemtuzumab (CARE-MS I, n=139; CARE-MS II, n=143). Estes receberam o seu primeiro curso de tratamento com alemtuzumab ao entrarem na extensão e o seu segundo curso 12 meses depois. 71% e 61% por cento dos doentes não receberam tratamento adicional ou outra TMD para além dos dois cursos iniciais de Lemtrada, após os cinco anos de extensão dos dois estudos de Fase III.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019