Sanofi Genzyme apresenta novos dados na área da esclerose múltipla durante o MSParis2017
26/10/2017 16:43:27
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Sanofi Genzyme apresenta novos dados na área da esclerose múltipla durante o MSParis2017

A Sanofi Genzyme, a Unidade de Negócios de Cuidados Especializados da Sanofi, vai apresentar mais de 30 publicações sobre novos dados do tratamento da esclerose múltipla (EM), com alemtuzumab e teriflunomida, bem como dados de investigação do estudo de fase I do anticorpo monoclonal GLD52, durante o 7.º encontro anual do European and Americas Committees for Research and Treatment in Multiple Sclerosis (ECTRIMS-ACTRIMS), a decorrer em Paris.

“Alemtuzumab e teriflunomida desempenham um papel importante no tratamento da esclerose múltipla surto-remissão, e é com grande expectativa que aguardamos o momento de partilhar novos dados de extensão e de prática clínica real no ECTRIMS”, começar por afirmar o Dr. Tom Snow, global head esclerose múltipla Sanofi Genzyme. “Esperamos ajudar a comunidade de EM a compreender melhor como estas duas terapêuticas podem beneficiar os doentes,” declarou, acrescentando: “Adicionalmente, continuamos a direcionar os nossos esforços para inovar e investigar de forma continuada sobre soluções focadas em necessidades não satisfeitas no autocuidado dos doentes e tratamento das formas progressivas”

Os medicamentos estão aprovados em mais de 60 países, com pedidos para introdução no mercado adicionais em revisão pelas autoridades regulamentares a nível mundial. O alemtuzumab é apoiado por um extenso programa de desenvolvimento clínico que envolve perto de 1.500 doentes em todo o mundo. A terapêutica é um anticorpo monoclonal contra a CD52, uma proteína abundante na superfície das células T e B, reduzindo os linfócitos T e B circulantes após cada ciclo de tratamento.

Por sua vez, o teriflunomida já tratou mais de 80.000 doentes. Trata-se de um agente imunomodulador com propriedades anti-inflamatórias indicado para o tratamento de doentes adultos com EM forma surto-remissão. Apesar do mecanismo de ação exato da terapêutica ainda não ser totalmente conhecido, poderá estar relacionado com a redução no número de linfócitos ativados no sistema nervoso central.

As publicações com os mais recentes resultados destas terapêuticas, que a farmacêutica vai apresentar no Congresso ECTRIMS-ACTRIMS, a decorrer até sábado, dia 28, em Paris, estão disponíveis também online.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019