90% dos portugueses sabem o que são cuidados paliativos
24/10/2017 15:17:24
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
90% dos portugueses sabem o que são cuidados paliativos

De acordo com o estudo “Cuidados Paliativos: o que sabem os portugueses”, promovido pela Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP), em parceria com as Farmácias Holon, Universidade Católica Portuguesa – Instituto de Ciências da Saúde e o Observatório Português dos Cuidados Paliativos (OPCP), mais de 90% dos portugueses sabe o que são cuidados paliativos. No entanto 6,6% dos inquiridos revelou pensar que se tratam de cuidados que atrasam ou adiam a morte.

O estudo, apresentado e discutido no seminário “Vida com Dignidade e Qualidade até ao Fim”, que decorreu na Fundação Caloust Gulbenkian no passado dia 14 de outubro, mostra também que apenas 6,7% das respostas dizem respeito a pessoas que nunca ouviram falar sobre equipas de cuidados paliativos e que, pelo contrário, mais de 80% dos sujeitos gostaria mesmo de tratado por estes profissionais.

A propósito dos resultados “favoráveis”, o presidente da APCP considera que é importante “reforçar o processo de disseminação dos conceitos-chave dos cuidados paliativos junto da sociedade portuguesa, através de campanhas e ações de formação, visto em alguns setores os resultados obtidos apontarem para défices importantes”.

Apesar de mais de 90% dos inquiridos garantir saber o que são cuidados paliativos, apenas 75% dos cidadãos identificaram adequadamente os seus objetivos. De acordo com o Prof. Doutor Manuel Luís Capelas, trata-se de “uma total mudança de paradigma”. “As pessoas sabem o que são estes cuidados e que têm direito a usufruir deles sendo por isso expectável que os exijam junto dos profissionais de saúde e, acima de tudo, que exijam uma maior resposta por parte do nosso Serviço Nacional de Saúde”, explica.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019