Comissão Europeia aprova nova terapêutica da Janssen para tratamento do VIH-1
27/09/2017 16:37:16
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Comissão Europeia aprova nova terapêutica da Janssen para tratamento do VIH-1

A Janssen-Cilag International NV (Janssen) anunciou esta manhã que a Comissão Europeia aprovou o uso de darunavir/cobicistate/emtricitabina/tenofovir alafenamida (D/C/F/TAF), de toma única diária, para o tratamento da infeção pelo vírus da imunodeficiência humana tipo 1 (VIH-1) em adultos e adolescentes, passando a ser o único tratamento de regime completo (STR) baseado em darunavir.

De acordo com o comunicado de imprensa, a nova terapêutica combina a durabilidade e eficácia comprovadas de darunavir com a melhoria da função renal e o perfil de densidade mineral óssea de F/TAF quando comparado com o F/TDF (emtricitabina / tenofovir disoproxil fumarato).

A Prof.ª Doutora Jean-Michel Molina, citada no documento, destaca o facto de se tratar de um regime de tratamento único “com uma alta barreira à resistência das mutações”, que “elimina a necessidade de tratamento com a toma de múltiplos comprimidos, reduzindo a sobrecarga de tratamento diário dos doentes e ajudando-os a ter uma melhor adesão ao tratamento e supressão vírica”.

A aprovação da Comissão Europeia acontece depois de, em julho, os resultados de um estudo de bioequivalência que comparou D/C/F/TAF, com a administração diária conjunta dos fármacos separados darunavir 800 mg, cobicistate 150 mg e a combinação de dose fixa de emtricitabina/tenofovir alafenamida (FTC/TAF) 200 mg/10 mg, terem sido apresentados na Conferência da International AIDS Society (IAS) em Paris. “Estes resultados confirmaram que o STR de toma única diária é bioequivalente à administração combinada dos fármacos separados, além de demonstrar que o STR é bem tolerado”, refere o comunicado.

Adicionalmente, os resultados, às 24 semanas, apresentados no IAS do estudo piloto de Fase 3 EMERALD, realizado em doentes adultos virologicamente suprimidos que passaram de um regime triplo com um inibidor da protease (PI) em combinação com tenofovir/emtricitabina para D/C/F/TAF, mostraram que o STR de toma única diária com darunavir 800 mg, cobicistate 150 mg, emtricitabina 200 mg e tenofovir alafenamida 10 mg esteve associado a uma baixa taxa cumulativa de reativação virológica e a uma elevada taxa de supressão vírica.

Relativamente à aprovação da nova terapêutica, a Prof.ª Doutora Lawrence M. Blatt, Global Therapeutic Area Head da Janssen Infectious Diseases Therapeutics, garante que “desenvolver tratamentos eficazes e inovadores que visem os problemas de adesão e resistência” faz parte da missão da empresa. “Esta aprovação da Comissão Europeia demonstra os nossos esforços para tratar o VIH de forma mais simples, ajudando todos os que vivem com VIH a alcançar uma carga vírica indetetável e a desfrutar de uma melhor qualidade de vida”, conclui.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019