Medtronic lança software para otimizar a cirurgia de estimulação cerebral profunda
07/07/2017 16:04:59
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Medtronic lança software para otimizar a cirurgia de estimulação cerebral profunda

O novo software SureTune3, da Medtronic, para a cirurgia de estimulação cerebral profunda, recebeu esta semana a marca de Conformidade Europeia (CE). Este novo sistema permite a visualização precisa dos volumes de ativação correspondentes aos parâmetros específicos de estimulação, adaptando o tratamento de cada doente.

O dispositivo cria um atlas tridimensional adaptável que permite ao médico definir com maior precisão as estruturas anatómicas, ou a região particular do cérebro, onde a terapia deve ser aplicada. Os avanços do SureTune3 melhoram o fluxo de trabalho do médico e permitem a importação de informação sobre a planificação cirúrgica.

Durante a apresentação do novo produto no 17º Congresso Trimestral da Sociedade Mundial de Neurocirurgia Funcional e Estereotaxia, em Berlim, o Prof. Doutor Jens Volkmann, do Hospital Universitário de Würzburg explicou que “ao possibilitar a integração de todos os dados, tanto os de planificação como os de procedimento, o software permite adaptar o tratamento a cada doente e exibir com precisão as configurações de estimulação cerebral profunda para cada doente, tendo como base a sua especificidade anatómica”.

A terapia de estimulação cerebral profunda da Medtronic conta com a marca CE para a doença de Parkinson, a distonia, tremor essencial, trastorno obsessivo compulsivo e epilepsia, e “é a única com um portfólio completo que, mediante condições específicas, é condicionalmente compatível com ressonância magnética de corpo inteiro”, informa a empresa de tecnologias médicas em comunicado de imprensa.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019