Semana Digestiva 2017 reúne mais de 700 profissionais de saúde no Algarve
01/06/2017 16:34:16
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Semana Digestiva 2017 reúne mais de 700 profissionais de saúde no Algarve

“Inovar, formar, para melhor cuidar” é o mote da Semana Digestiva 2017, este ano presidida pelo Prof. Doutor Rui Tato Marinho. Os cerca de 700 participantes esperados já estão em contagem decrescente para este grande evento científico, que se realiza entre os dias 7 e 10 de junho, no Palácio de Congressos do Algarve, em Albufeira.

A sessão de abertura do Congresso terá lugar no dia 8 de junho, entre as 12h30 e as 13h00 horas, onde irão marcar presença o ministro da Saúde, Prof. Doutor Adalberto Campos Fernandes, o bastonário da Ordem dos Médicos, Prof. Doutor Miguel Guimarães, o Prof. Doutor José Cotter, presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG), o Dr. António Dias Pereira, presidente da Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva (SPED), e a Prof.ª Doutora Adélia Simão, presidente da Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado (APEF). O Prémio Nacional de Gastrenterologia 2016 vai ser apresentado na sessão de abertura da reunião.

Alguns dos temas do programa da Semana Digestiva 2017 serão, entre outros, os cinco principais cancros digestivos (“Big Five”), imagem avançada em endoscopia digestiva, a hipertensão portal de causa não cirrótica, os benefícios no tratamento das doenças hepáticas, a doença inflamatória intestinal (DII), a doença de refluxo e a abordagem do nódulo sólido do pâncreas.

“Queremos pôr a pessoa que sofre no centro do sistema e, para isso, vamos reunir para saber o que há de novo na Gastrenterologia ao nível das tecnologias, dos processos de trabalho, medicamentos novos, no transplante hepático que tem salvo muitas vidas e também na área da endoscopia”, refere o Prof. Doutor Rui Tato Marinho.

O responsável da Semana Digestiva 2017 destaca ainda a importância da formação no Congresso “para termos os melhores médicos a tratar os doentes portugueses”, e a Oncologia digestiva, onde o gastrenterologista tem um papel crucial nas várias fases de qualquer cancro digestivo.

Três das doenças que a Gastrenterologia trata estão na lista das 10 com mais mortalidade: cancro do cólon e reto, doenças do fígado e cancro do estômago.

O grande fórum da Gastrenterologia portuguesa é uma organização conjunta da SPG, SPED, APEF e das secções especializadas da SPG - Núcleo de Neurogastrenterologia e Motilidade Digestiva, Clube Português do Pâncreas, Grupo de Estudos Português do Intestino Delgado e Grupo Português de Ultrassons em Gastrenterologia.

Saiba mais em www.semanadigestiva.pt


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019