VIH/SIDA: assimetria no acesso ao tratamento é o grande desafio para acabar com epidemia
31/05/2017 16:11:40
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
VIH/SIDA: assimetria no acesso ao tratamento é o grande desafio para acabar com epidemia

O Instituto de Ciências da Saúde (ICS) da Universidade Católica Portuguesa (UCP) organizou ontem, dia 30 de maio, uma conferência intitulada “Acabar com o VIH/SIDA como ameaça de Saúde Pública até 2030”, no âmbito do ciclo de conferências “Há Saúde Pública na Católica". O Dr. Luiz Loures, vice-diretor executivo da ONUSIDA, foi o preletor da sessão. Em entrevista à News Farma, o especialista sublinha que “o acesso ao tratamento pelos doentes não é assimétrico” e que o grande desafio para o futuro recaí nesta questão. Assista ao vídeo.

O Dr. Luiz Loures destaca que a falta de equidade no acesso ao tratamento para o VIH/SIDA está relacionado com questões de “discriminação, exclusão social e pobreza”. Neste sentido, e para cumprir o objetivo de chegar a 2030 sem epidemia de VIH/SIDA, “a ciência está a nosso favor, mas garantir o acesso à ciência por todos é o grande desafio”, acrescenta o especialista.

A ONUSIDA é um programa criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para a criação de novas e melhores soluções para o tratamento e erradicação do VIH/SIDA.

Vídeo


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019