Movimento Doentes pela Vacinação alerta para importância das vacinas na idade adulta
26/04/2017 17:07:36
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Movimento Doentes pela Vacinação alerta para importância das vacinas na idade adulta

Com o objetivo de divulgar recomendações, estatutos e direitos, e sensibilizar profissionais de Saúde e a população em geral, a Associação Respira juntou-se à Fundação Portuguesa do Pulmão e ao Grupo de Estudos de Doenças Respiratórias (GRESP) da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) para lançar o Movimento Doentes pela Vacinação. A iniciativa foi lançada hoje, 26 de abril, no âmbito da Semana Europeia da Vacinação.

O Movimento pretende derrubar as barreiras que existem à vacinação na idade adulta, transformando a informação disponível em consciência. Segundo o Movimento, a vacinação antipneumocócica é um direito fundamental e é lamentável o número de pessoas que ainda não são vacinadas, a maioria por falta de informação.

“É necessário dotar a população e os profissionais de Saúde de consciência sobre o problema, e para isso, nada como ir ao seu encontro. Começaremos pelas juntas de freguesia, pelos centros de dia, pelos lares e outros locais que frequentam”, explica a Dr.ª Isabel Saraiva, vice-presidente da Respira e fundadora do Movimento Doentes pela Vacinação.

“No fundo, queremos que ponham a vacinação na equação, explicar que a vacinação é um direito e que a partilha de informação sobre recomendações, aconselhamento e direitos, é uma obrigação dos profissionais de Saúde. Será missão deste Movimento contribuir para o esclarecimento e para divulgação desta temática, para que doentes, profissionais de Saúde e até governantes façam as suas escolhas em plena consciência”, acrescenta a Dr.ª Isabel Saraiva. 

Segundo um estudo recente, nove em cada 10 adultos com mais de 50 anos não estão vacinados contra a pneumonia. De acordo com o mesmo estudo, a falta de indicação médica é a principal razão para que estes adultos ainda não estejam imunizados. Isso apesar de existir, desde 2015, uma Norma da Direção Geral da Saúde  (011/2015) que recomenda a vacinação de grupos de adultos com risco acrescido de contrair doença invasiva pneumocócica (DIP).


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019