Associações de doentes reconhecem AbbVie como biofarmacêutica de elevada reputação
23/03/2017 16:21:11
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Associações de doentes reconhecem AbbVie como biofarmacêutica de elevada reputação

Um estudo global realizado no final de 2016 a associações de doentes pela PatientView, uma entidade independente que tem como objetivo dar voz aos doentes no que respeita à sua participação em tomadas de decisão sobre Saúde, posicionou a AbbVie nos lugares cimeiros nos sete indicadores de reputação institucional: foco no doente, qualidade da informação dada ao doente, segurança do doente, utilidade dos produtos, transparência, integridade e sucesso nas relações com as associações de doentes.

Esta avaliação garantiu este ano à AbbVie o segundo lugar no ranking das 47 companhias visadas neste estudo, a mesma posição que em 2015, embora a pontuação média da companhia tenha aumentado em todos os sete indicadores de 31,8% (2015) para 35,3% (2016). Em primeiro lugar ficou a empresa ViiV Healthcare, com uma pontuação média de 47,5%.

Este estudo independente, denominado Reputação Institucional da Indústria Farmacêutica em 2016 – A perspetiva dos doentes, avaliou as perspetivas de 1463 associações de doentes, de 105 países e de diferentes especialidades, quanto à reputação corporativa de 47 companhias farmacêuticas, em particular, e da indústria farmacêutica, em geral, em 2016.

“Estamos orgulhosos por sermos reconhecidos pelas associações de doentes, pelo terceiro ano consecutivo, como a segunda melhor companhia em termos de reputação corporativa”, refere Renaud Decroix, diretor geral da AbbVie Portugal. “Na AbbVie o doente está sempre no centro de tudo o que fazemos e é por isso que o reconhecimento das associações é muito gratificante. Esta distinção é um claro sinal de que a nossa abordagem e trabalho diário com foco nos doentes tem um impacto notável na vida das pessoas”, acrescenta. “Na AbbVie combinamos perceções, pensamentos e recursos para disponibilizar aos doentes as melhores soluções para algumas das doenças mais graves do mundo, conseguindo criar um impacto positivo nas suas vidas e na das suas famílias. Esta sempre foi a nossa motivação e é por isso um orgulho perceber que os doentes reconhecem o nosso trabalho”, conclui Renaud Decroix.

Em termos gerais, as associações de doentes reconhecem existir uma diminuição da reputação da indústria farmacêutica, mas referiram ser possível inverter esta situação através de melhorias que as companhias farmacêuticas podem implementar, nomeadamente a aposta numa maior colaboração com as associações de doentes, uma estratégia mais centrada no doente e uma maior justiça nos preços praticados.

A metodologia de avaliação da reputação corporativa da indústria farmacêutica a partir de uma perspetiva do doente foi pela primeira vez implementada pelo PatientView em 2010, após consultas com as companhias farmacêuticas e de dispositivos médicos, parceiros económicos e grupos de associações de doentes. O questionário realizado combina as prioridades das associações de doentes e da indústria sobre o tema da reputação corporativa. 


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019