“Não posso esconder a emoção, a honra e o privilégio de assumir a liderança da OM”
09/02/2017 17:43:22
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
“Não posso esconder a emoção, a honra e o privilégio de assumir a liderança da OM”

Decorreu ontem, dia 8 de fevereiro, a cerimónia de tomada de posse do novo bastonário da Ordem dos Médicos, Prof. Doutor Miguel Guimarães, na Academia das Ciências de Lisboa. Na ocasião estiveram presentes o Presidente da República, Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, e o ministro da Saúde, Prof. Doutor Adalberto Campos Fernandes. Assista à reportagem da News Farma.

No discurso proferido na tomada de posse, o bastonário da Ordem dos Médicos já em funções agradeceu ao seu antecessor, Prof. Doutor José Manuel da Silva “pelo seu empenho e qualidade” e “por ter feito da Ordem uma estrutura mais centrada na sociedade em geral”. O Prof. Doutor Miguel Guimarães revelou que não pode “esconder a emoção, a honra e o privilégio de assumir a liderança da Ordem dos Médicos”.

O novo bastonário prometeu contribuir com soluções concretas, dando o exemplo da fixação do tempo mínimo de consultas, que podem variar em função da especialidade, sendo que vai deixar à consideração dos Colégios da Especialidade da Ordem dos Médicos determinar os tempos mínimos aceitáveis. “É necessário revitalizar a relação médico/doente”, defendeu.

O Prof. Doutor Miguel Guimarães afirmou também a sua posição relativamente à nova legislação que impõe restrições aos patrocínios da indústria farmacêutica a médicos e hospitais. O bastonário considera que “é preciso ter cuidado com os entraves”, alertando que fica em causa, por exemplo, “a investigação clínica feita em muitas unidades do Serviço Nacional de Saúde”.

Outras das prioridades definidas por esta direção é travar a saída de médicos do país e reduzir os numerus clausus de Medicina, para não comprometer a qualidade da formação médica.

Tomando a palavra, o ministro da Saúde agradeceu ao bastonário cessante, Prof. Doutor José Manuel Silva, pelos dois mandatos. Destacou a forma por vezes “atrevida” como o médico defendeu os doentes e a classe, ainda que assuma que nem sempre esteve de acordo com as posições defendidas pelo ex-bastonário. O Prof. Doutor Adalberto Campos Fernandes deu ainda as boas-vindas ao Prof. Doutor Miguel Guimarães “a esta nova viagem”, afirmando que é o “homem certo, no momento exato” e prometeu uma “cooperação leal” no seu mandato.

Já o Presidente da República, que presidiu a cerimónia, começou por destacar a forma “determinada e apaixonada” como o bastonário cessante enfrentou os seus dois mandados e a “coragem” na forma como fez algumas declarações, ainda que assuma não se ter revisto em tudo.

O Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa salientou o “tempo cheio de desafios” em que o Prof. Doutor Miguel Guimarães inicia o seu mandato, por comparação com o “período crítico” enfrentado pelo seu antecessor. Ainda sobre o novo bastonário, disse considerar que se preparou durante longos anos para assumir uma função que lhe estava predestinada, “percorrendo todos os degraus”. Por fim, o Presidente da República destacou o “papel insubstituível” que os médicos representam para a sociedade portuguesa, lembrando a grande responsabilidade da classe.

Vídeo

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019