Bial vende área de Imunoterapia alérgica à Roxall
03/02/2017 17:16:54
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Bial vende área de Imunoterapia alérgica à Roxall

Bial chegou a acordo com a empresa alemã Roxall para vender a unidade de negócio de Imunoterapia alérgica, conhecida como BIAL Aristegui, dedicada ao desenvolvimento, produção e comercialização de vacinas antialérgicas e meios de diagnóstico para alergias.

A operação agora realizada inclui as áreas comerciais dedicadas à Alergologia em Espanha, Portugal e Itália, que, em 2016, representaram 7% da faturação global de Bial, bem como a unidade de I&D e industrial de Bilbau, envolvendo cerca de 100 colaboradores que serão integrados na empresa Roxall.

As operações de Bial na imunoterapia alérgica remontam a 1998, quando adquiriu em Espanha a empresa Aristegui, com atividades nesta área e com uma pequena atividade na área do medicamento. Este foi o primeiro grande passo no caminho da sua internacionalização. Ao longo de 19 anos, Bial desenvolveu e expandiu as suas vacinas antialérgicas em Espanha, Portugal e Itália, construiu, em 2011, uma Unidade Integrada de Produção e Investigação, localizada no Parque Científico e Tecnológico da Biscaia, Bilbau, e investiu na investigação de novas vacinas.

A venda da área de Imunoterapia alérgica vai permitir a Bial concentrar a sua atividade na investigação e desenvolvimento (I&D) de novos medicamentos para o sistema nervoso central e cardiovascular, e na sua expansão internacional, em particular na Europa, com o reforço da sua atividade de promoção de medicamentos através das suas filiais em Espanha, Alemanha, Reino Unido e Itália. Toda a atividade de investigação e industrial de Bial passará a estar concentrada em Portugal.

“Bial é um grupo farmacêutico com uma grande aposta na inovação e esta operação vai permitir uma maior focalização nos nossos objetivos estratégicos. Vamos concentrar os nossos investimentos na I&D de medicamentos na área das neurociências e cardiovascular, vertente em que estamos a reunir infraestruturas e competências para nos tornarmos mais fortes e competitivos à escala internacional. Simultaneamente, estamos a reforçar a nossa presença e operações a nível externo, nomeadamente na Europa, permitindo que os nossos medicamentos inovadores na área das neurociências cheguem a cada vez mais pacientes”, refere António Portela, CEO do grupo Bial.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019